Novo Bairro

Novo bairro do Plano Piloto deve começar a ser loteado e vendido até 2021

Previsão é de que a última região do Plano Piloto comece a ser loteada e vendida até 2021. Plano de Ocupação e Uso de Solo do local foi apresentado, ontem, com a presença do governador Ibaneis Rocha

Jaqueline Fonseca
postado em 13/08/2020 06:00 / atualizado em 13/08/2020 06:22
 (foto: CComsex/Divulgação)
(foto: CComsex/Divulgação)

Brasília ganhará, em breve, um novo bairro. A área, hoje conhecida como Pátio Ferroviário de Brasília (PFB), deve se tornar o último bairro do Plano Piloto. A previsão é de que o imóvel de 4.226.976.34 metros quadrados comece a ser loteado e vendido até 2021. O Plano de Ocupação e Uso de Solo do novo bairro foi apresentado, ontem, em uma cerimônia que contou com a presença do governador Ibaneis Rocha (MDB), do Comandante do Exército Brasileiro, Edson Leal Pujol, e de outras autoridades militares e do Executivo local.


O documento foi elaborado pelo Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH), em ação conjunta com o Exército Brasileiro — proprietário do terreno desde 2006 — o Ministério da Economia e a Secretaria de Patrimônio da União (SPU). O Plano de Ocupação estabelece as diretrizes urbanísticas do novo bairro, como a altura das construções e onde elas poderão ser feitas.


No futuro, o espaço do Pátio Ferroviário de Brasília poderá abrigar mais de 60 mil pessoas — o Exército Brasileiro fala em 69 mil, já o GDF diz que serão 63 mil novos moradores. A previsão é de que os lotes comecem a ser vendidos ano que vem.


Além dos cerca de 20 mil imóveis residenciais — o Exército prevê 19 mil unidades habitacionais, enquanto o GDF mencionou 21 mil — são previstos comércios, além de espaços para saúde, educação e instituições públicas.


O general Claudio Coscia Moura, chefe do Departamento de Engenharia e Construção do Exército, disse que “a área será em quase sua totalidade exclusiva para atender à sociedade, havendo previsão de construção de uma Organização Militar de Saúde no bairro”.


Durante a cerimônia de entrega do Plano de Ocupação, Ibaneis Rocha destacou que o novo bairro trará desenvolvimento para Brasília. “Nós esperamos, agora, que o Exército dê sequência a esse projeto e se lance nesse novo bairro, extremamente moderno, que vai fazer o conjunto arquitetônico do Distrito Federal, fechando toda a região do Plano Piloto”, disse o governador.


Mobilidade

Até o início das obras, muitas tratativas devem ser feitas. Uma das relevantes diz respeito ao transporte ferroviário. O novo bairro, moderno e de alto padrão, não comportará o tráfego de minério ainda executado na área. A ideia é de que o terminal seja destinado apenas ao transporte de passageiros. Por meio de uma integração, será desenvolvido um sistema de transporte público com ônibus, veículo leve sobre trilhos (VLT) e trem. Para discutir a proposta, haverá uma reunião com o Metrô-DF e Secretaria de Transporte.


Também será formada uma Comissão técnica para discutir o projeto com outros órgãos como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A comissão também será responsável por viabilizar as licitações pertinentes à instalação do novo bairro.


O Pátio Ferroviário de Brasília é delimitado a Sul pela Via Estrutural (EPCL), a Oeste pelo Regimento de Cavalaria de Guarda (RCG), a Norte pela Estrada Parque Armazenamento e Abastecimento (EPAA) e a Leste pela Estrada Parque Indústria e Abastecimento (EPIA) e pelo Setor de Armazenamento e Abastecimento Norte (SAAN).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação