Furto de energia

Polícia Civil prende 17 pessoas por furto de energia no Gama

Suspeitos foram indiciados e, se condenados, poderão cumprir pena que varia de um a quatro anos de reclusão

Correio Braziliense
postado em 03/09/2020 12:06 / atualizado em 03/09/2020 14:20
 (foto: Divulgação / PCDF)
(foto: Divulgação / PCDF)

Uma operação da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) resultou na prisão, em flagrante, de 17 pessoas por furto de energia na região da Ponte Alta Norte, no Gama. A ação policiai aconteceu na manhã desta quinta-feira (3/9), pela 14ª Delegacia de Polícia (Gama).

A operação foi batizada de Curto-circuito, o teve objetivo de combater a prática do crime na região. Caso condenados, os autuados podem cumprir pena de um a quatro anos de reclusão, além do pagamento de multa. Participaram das ações, dois delegados, 24 agentes e o Instituto de Criminalística.

De acordo com a Companhia Energética de Brasília (CEB), anualmente, a empresa tem um prejuízo em torno de R$ 3 milhões, com furtos de cabos de cobre, furto de transformadores e de postes danificados que não são ressarcidos, muitas vezes pela dificuldade de localizar o autor do estrago. 

Acordo

Em maio deste ano, a Companhia Energética de Brasília (CEB), e a PCDF firmaram um acordo de cooperação técnica para coibir crimes praticados contra a distribuidora de energia e reduzir as perdas decorrentes de tais atos.

Furtos de energia, furto de cabos e transformadores, fraude de medidores de consumo e prejuízos no abalroamento de postes são medidas que prejudicam o fornecimento de energia elétrica à população e, também, trazem prejuízos financeiros à CEB.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação