Solidão

Reencontro de paciente internada com cachorro emociona família

Reencontro foi promovido pelo HRT. Neuza Botosso, 72 anos, não via Toy desde que foi internada, há três meses. O shih tzu gostou tanto do reencontro que tentou se esconder na hora de ir embora

Alan Rios
postado em 16/09/2020 11:23
Toy brincou de se esconder para não ir embora -  (crédito: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF)
Toy brincou de se esconder para não ir embora - (crédito: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF)

A solidão de quem precisa ficar internado para tratar de uma doença é algo que prejudica o psicológico e até o físico do paciente. Ficar longe de quem faz parte da vida é mais uma das difíceis etapas do tratamento. Pensando nisso, equipes do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) promoveram um encontro diferente, levando o cachorro de estimação até uma paciente.

Neuza Botosso, 72 anos, precisou trocar a casa pelos hospitais há três meses, quando teve suspeita de covid-19 e apresentou problemas respiratórios e insuficiência renal. A contaminação não se confirmou, mas os médicos identificaram uma infecção por pé diabético. Além disso tudo, ela também carregava a saudade de Toy, o shih tzu que está com ela há seis anos.

A paciente chegou a apresentar um quadro depressivo, o que mobilizou a atenção dos terapeutas ocupacionais. Conversando com Neuza, eles tiveram a ideia de promover o reencontro. Ela mora sozinha com Toy, mas o filho, Ilton Elias Botosso, se disponibilizou para participar da surpresa.

“Minha mãe está hospitalizada, mas ganhou essa visita do cãozinho dela, que ela gosta demais. Está fazendo muito bem para a autoestima. Estão cuidando muito bem dela”, comemorou Ilton. Os netos e a nora de Neuza também participaram do momento especial, que ocorreu em um espaço aberto, de pouca movimentação, o que facilitou os protocolos de saúde.

Na despedida, Toy não quis largar a companheira e se escondeu embaixo da cadeira dela. “É indescritível a sensação de rever o bichinho que a gente gosta”, disse Neuza.

 

Com informações da Agência Brasília.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação