Crime

PCDF prende suspeitos de homicídio que deixou vítima desfigurada

Duas pessoas foram presas preventivamente por suspeita de participação no homicídio cometido de forma bárbara. Vítima foi encontrada desfigurada

Alan Rios
postado em 22/09/2020 09:54 / atualizado em 22/09/2020 10:10
A 27ª DP investiga o assassinato bárbaro da mulher de 35 anos -  (crédito: Reprodução)
A 27ª DP investiga o assassinato bárbaro da mulher de 35 anos - (crédito: Reprodução)

A Polícia Civil e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) prenderam dois suspeitos do assassinato bárbaro de Rúbia Alves Ferreira, 35 anos. As prisões preventivas aconteceram na manhã desta terça-feira (22/9), durante operação que também cumpriu dois mandados de busca e apreensão. A investigação aponta a dupla, de 21 e 31 anos, como possível autora do homicídio que deixou a vítima desfigurada. Segundo a PCDF, eles confessaram o crime. 

O caso ocorreu há cerca de um mês, quando o corpo da moradora de Luziânia (GO) foi encontrado desfigurado próximo ao Parque Leão, no Recanto das Emas. De acordo com as investigações, os dois teriam usado uma faca para matar Rúbia. O objeto foi descartado em uma lixeira e a dupla teria fugido de bicicleta.

A arma do crime e objetos pessoas da vítima foram localizados ao longo da investigação. Os suspeitos foram detidos em Samambaia, sendo que um deles já havia sido apontado como autor de um homicídio semelhante em abril deste ano.

Na ocasião, ele teria assassinado e esquartejado um cadáver no Paranoá, escondendo partes do corpo em uma máquina de lavar localizada em um lixão da cidade. A dupla confessou o assassinato de Rúbia e alegou que a motivação havia sido o envolvimento com substâncias entorpecentes. 

As prisões são fruto de um trabalho conjunto entre a 4ª Promotoria de Justiça Criminal e do Tribunal do Júri do Recanto das Emas e pelas Seções de Crimes Violentos das 27ª e 32ª Delegacias de Polícia, do Recanto das Emas e de Samambaia Sul, respectivamente.

A operação, nomeada de Agatha Christie, faz referência à famosa escritora de livros policiais, que descrevia ações bárbaras de personagens. Os autores foram interrogados nesta manhã na 27ª DP e os materiais colhidos vão se juntar às oitivas como provas. 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação