corte de gastos

Polícia Militar suspende credenciamento em hospital particular

Atendimentos de urgência e emergência no Hospital Maria Auxiliadora, no Gama foram temporariamente suspensos devido corte de gastos na pandemia. O comunicado foi enviado aos militares por circular do Departamento de Saúde e Assistência ao Pessoal

Thais Umbelino
postado em 30/09/2020 23:29 / atualizado em 30/09/2020 23:41
 (crédito: Divulgação/PMDF)
(crédito: Divulgação/PMDF)

O Chefe do Departamento de Saúde e Assistência ao Pessoal (Dsap) da Polícia Militar, Marcelo Rodrigues Dias, informou, nesta quarta-feira (30/9), por meio da circular n.º 36/2020, que os atendimentos de urgência e emergência no Hospital Maria Auxiliadora no Gama serão suspensos a partir deste domingo (4/10) para usuários do plano de saúde da corporação.

Segundo o documento a medida foi tomada para equilibrar as despesas crescentes durante a pandemia e será mantida durante o período de crise sanitária. A circular acrescentou que o Hospital Santa Marta em Taguatinga continua credenciado à Polícia Militar e que portanto “continua com atendimento normal em urgência e emergência”.

Em agosto, a corporação também suspendeu a realização de cirurgias eletivas com a mesma justificativa de contenção de gastos. Em circular, à época, o Dsap esclareceu que, devido à pandemia, foi necessário destinar “grande parte do seu orçamento” para custos das despesas com serviços de urgência e emergência, que teve aumento para tratamento de vítimas da covid-19.

Além disso, houve negativa na solicitação de abertura de Crédito Suplementar à Secretaria de Economia. Também foram implementadas outras medidas para racionalização das despesas como auditoria rigorosa das contas médicas com aplicação de protocolos mais exigentes, fiscalização efetiva dos contratos vigentes e regulação/controle rígido dos serviços oncológicos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação