GDF

Ibaneis afirma que pretende convocar mais de 300 bombeiros

Governador esteve na cerimônia de transmissão de cargo do comandante geral do corpo de bombeiros

Samara Schwingel
postado em 05/10/2020 11:38
Ibaneis manifestou preocupação com saúde de militares durante cerimônia de transmissão do cargo de Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) -  (crédito: Samara Schwingel )
Ibaneis manifestou preocupação com saúde de militares durante cerimônia de transmissão do cargo de Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) - (crédito: Samara Schwingel )

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou que pretende, até o fim do ano, convocar mais 378 bombeiros para atuarem no DF. A declaração foi feita na manhã desta segunda-feira (5/10), durante a cerimônia de transmissão do cargo de Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF).

O emebedista ainda lembrou da promessa de convocar, também, cerca de 600 policiais militares aprovados em concurso. “Vamos conseguir dinheiro junto ao governo federal para atender às necessidades da população do DF”, disse. “Sabemos da importância dessas categorias”, completou Ibaneis.

O governador ainda manifestou preocupação com a saúde dos militares em meio à pandemia de covid-19. “Temos que colocar o Hospital de Campanha da PM para funcionar e atender tanto aos militares quanto às famílias deles.”

A cerimônia

O evento desta segunda-feira oficializou a troca do comando geral do CBMDF. Willian Augusto Ferreira Bonfim substitui Lisandro Paixão no cargo.

Como novo comandante, William Bonfim afirmou que recebeu com muita alegria a notícia da convocação dos novos bombeiros. “São jovens que estudaram bastante e foram selecionados entre 40 mil candidatos, merecem reconhecimento”, disse.

Ele ainda se mostrou favorável à redução de interstícios da categoria. “Vamos trabalhar junto ao governo e avaliar o cenário econômico.”

Segunda troca

Esta é a segunda troca no comando da corporação durante a gestão de Ibaneis Rocha. Ao início do governo, o Corpo de Bombeiros era conduzido por Emilson Ferreira. Porém, em dezembro de 2019, este pediu exoneração do cargo.

Lisandro, que era subsecretário de Gestão da Informação na Secretaria de Segurança Pública passou a ocupar o cargo, onde ficou até setembro deste ano.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação