Complexo Penitenciário

Preso recapturado da Papuda mantinha mulher e criança reféns em Ceilândia

O preso é um dos 17 que haviam fugido do Centro de Detenção Provisória (CDP I), na Papuda, na quarta-feira. Cinco permanecem foragidos

Darcianne Diogo
postado em 16/10/2020 21:02
 (crédito:  Marcelo Ferreira/CB/D.A Press           )
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )

O detento recapturado pela Polícia Militar na noite desta sexta-feira (16/10) mantinha uma mulher e uma criança reféns na chácara 118 do Sol Nascente, segundo informaram fontes policiais ao Correio. Erison Vieira de Moraes foi um dos 17 internos que cavaram um buraco no teto do Centro de Detenção Provisória (CDP I) no Complexo Penitenciário da Papuda e fugiram. Até a última atualização desta reportagem, 12 dos 17 detentos que fugiram haviam sido recuperados.

O sargento Marcondes de Freitas, que atendeu a ocorrência, contou que a equipe patrulhava a região quando recebeu um chamado da filha da vítima, por volta das 19h30, informando que a mãe estava sendo mantida em cárcere privado por um desconhecido. "Quando chegamos ao local, nos deparamos com o detento segurando uma faca em direção ao pescoço da senhora. Pedimos para que ele largasse a vítima e se entregasse", detalhou o militar. 

Aos policiais, a senhora informou que o homem entrou na casa por volta das 17h30 desta sexta-feira e fez a ela e ao neto de reféns. O pescoço da mulher está lesionado. Policiais penais reconheceram o fugitivo, que será encaminhado à 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro)

Reforma

Fontes informaram à reportagem que o teto velho e desgastado facilitou a fuga dos internos. O CDP I é um dos presídios mais antigos da Papuda. Fundada em 1973, a unidade abriga 3.409 detentos, mas tem capacidade para 1.679, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária do DF (Seape). No dia do ocorrido, a juíza titular da Vara de Execuções Penais (VEP), Leila Cury, visitou a unidade prisional e determinou a interdição da ala.

Foragidos

Paulo Henrique de Santana Pereira Souza
Responde por homicídio qualificado e tentado; roubo qualificado; e corrupção de menores
Sem sinais

Wanderson da Silva Santos
Responde por homicídio, receptação e uso de documento falso
Sem sinais

Gabriel Nathan da Rocha Bessio, vulgo "Frajola"
Responde por tráfico de drogas, corrupção de menores e posse de drogas
Sinais: tatuagens de "Murilo Henrique" no antebraço esquerdo e Letra na mão direita

Carlos Cauan da Silva Campos
Responde por furto qualificado e resistência
Sinais: sem informações

Lucas Caldeira da Silva
Responde por causar incêndio e furto qualificado
Sinais: tatuagem da letra "L" no braço direito

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação