Abastecimento

Consumo de água no DF aumentou em outubro; veja dicas para uso racional

Em outubro, DF alcançou o pico de consumo de água do ano devido à seca e ao calor, segundo a Caesb. Demanda ficou 11% acima da média entre 1º e 12 de outubro

Correio Braziliense
postado em 20/10/2020 16:52 / atualizado em 20/10/2020 17:01
Companhia criou campanha permanente para conscientizar a população -  (crédito:  Lula Lopes/Esp. CB/D.A Press)
Companhia criou campanha permanente para conscientizar a população - (crédito: Lula Lopes/Esp. CB/D.A Press)

Nos primeiros dias deste mês, o Distrito Federal passou pelo pico do consumo de água do ano. De janeiro a setembro, a produção média de água foi de 7,5 mil litros por segundo. Entre 1º e 12 de outubro, essa quantidade aumentou 11%, chegando a 8,3 mil L/s.

A variação indicou aumento da demanda pela população, possivelmente em razão do calor e do tempo seco, segundo a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb). A quantidade de água representa o total que a empresa captou, tratou e distribuiu a cada segundo para todo o DF. Além de afetar diretamente os recursos, o uso desmedido ocasiona o crescimento do valor das contas de água

Devido ao cenário e à necessidade de preservar esse recurso finito, a companhia lançou uma campanha contínua de uso racional da água. Intitulada Seja consciente! Economize água, a iniciativa tem o objetivo conscientizar a população da capital federal sobre a importância do uso responsável da água, tanto no período de seca quanto no período chuvoso.

A Caesb divulgará, semanalmente, materiais informativos, dicas e entrevistas, para reforçar a importância do uso racional da água. Nas redes sociais, a hashtag #CaesbEduca identificará os conteúdos da campanha permanente.


Saiba como fazer uso racional da água

  • Uma torneira aberta continuamente durante três minutos gasta 18 litros de água. Ao escovar os dentes, recomenda-se fechá-la e só abrir na hora de enxaguar a boca;
  • Na lavagem da louça, a atitude deve ser a mesma. Com a torneira aberta, o gasto médio é de 240 litros. Abrindo e fechando a torneira, o gasto cai para 70 litros;
  • Ao limpar calçadas, a melhor opção é varrer a sujeira em vez de usar mangueiras. Assim, reduz-se o uso inadequado da água potável. Outra opção de economia é usar a água da lavagem de roupas para fazer esse tipo de limpeza;
  • Uma torneira mal fechada desperdiça 46 litros por dia. Uma com água correndo em filete gasta de 180 a 750 litros. Uma ligada normalmente pode gastar até 12,5 mil litros de água por dia. Já uma descarga comum gasta de 7 a 10 litros de água. É necessário sempre observar se a válvula está regulada, se não há furos nos canos e se as torneiras da casa estão bem fechadas;
  • Outra medida que pode contribuir para o aspecto ambiental e econômico é a instalação de hidrômetros individualizados. Eles reduzem o desperdício de água e permitem uma cobrança justa pelo consumo real de cada unidade habitacional;
  • A medição individualizada incentiva o consumo responsável de água e propicia mais atenção aos aspectos de manutenção das instalações hidráulicas, pois, em caso de vazamentos, há um aumento da conta mensal individual, induzindo o morador a tomar providências imediatas.

Fonte: Caesb 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação