SAÚDE

Hmib retoma atendimentos para mulheres com dificuldade de engravidar

Equipes do hospital estão reagendando consultas para procedimentos de reprodução humana. Unidade oferece tratamentos de inseminação intrauterina e de fertilização in vitro

Correio Braziliense
postado em 20/10/2020 23:05 / atualizado em 20/10/2020 23:10
Consultas foram interrompidas em março, por causa da pandemia de covid-19 -  (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press - 30/10/2018)
Consultas foram interrompidas em março, por causa da pandemia de covid-19 - (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press - 30/10/2018)

O Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) retomou o atendimento a mulheres e casais que desejam ter filhos, mas enfrentam dificuldades para engravidar. Funcionários da Unidade de Reprodução Humana e Endoscopia Ginecológica começaram a entrar em contato com as cerca de 6 mil famílias que estão à espera de atendimento especializado.

As atividades na unidade estavam suspensas há sete meses, devido às limitações impostas pela pandemia de covid-19. Com a redução na taxa de transmissão do novo coronavírus, o hospital adotou medidas de segurança para dar continuidade ao tratamento que pode realizar o sonho de muita gente. Durante o período de hiato, os profissionais do Hmib aproveitaram para organizar a fila e pedir exames às pacientes.

Tratamento

Interessados em buscar o tratamento devem procurar a unidade básica de saúde (UBS) mais próxima e agendar uma consulta com as equipes de Saúde da Família. Os funcionários encaminharão as pacientes para atendimento com ginecologista e, posteriormente, com profissionais de outras especialidades. Depois dessas etapas, haverá indicação para a Unidade de Reprodução Humana do Hmib.

A inscrição na fila de espera acontece a partir da primeira consulta ou da consulta de retorno, após a apresentação dos resultados de exames. Há dois tipos de tratamentos possíveis: inseminação intrauterina (IIU) e fertilização in vitro (FIV).

Para entrar na fila de espera do tratamento de IIU, a paciente deve ter até 35 anos e pelo menos cinco folículos ovarianos. Mulheres com endometriose profunda ou com idade a partir de 36 anos não poderão se inscrever.

No caso dos ciclos de FIV, a previsão é de que eles só sejam retomados em janeiro de 2021. Para esse tratamento, a paciente deve ter até 36 anos e pelo menos 5 folículos ovarianos. Candidatas com 37 anos ou mais não poderão participar.

O Hmib oferece no máximo duas tentativas de IIU e duas de FIV. Na consulta em que o médico inscrever a paciente na fila, dependendo dos critérios clínicos e de idade, é possível entrar nas duas filas ou só na do tratamento para fertilização in vitro. Uma vez feito esse processo, não será possível se candidatar novamente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação