Emprega-DF: governo estima que programa gerará 17,3 mil vagas em 2020

O programa de incentivo do GDF que concede benefícios fiscais a quem investe e gera trabalho na cidade se comprometeram em disponibilizar empregos entre diretos e indiretos.

Correio Braziliense
postado em 26/10/2020 10:24
 (crédito: Imagem divulgação)
(crédito: Imagem divulgação)

O Governo do Distrito Federal (GDF) tem expectativa de abrir mais de 2 mil vagas de emprego na capital até o fim deste ano com a adesão de nova empresa (do ramo de parques aquáticos) ao Emprega-DF, programa que concede benefícios fiscais a quem investe e gera trabalho na cidade. Ao todo, a estimativa é de que sejam criados 17,3 mil empregos, entre diretos e indiretos, em 2020.

De acordo com o GDF, por meio de políticas públicas, 2020 vai fechar com 17 empresas inscritas no programa de benefícios fiscais gerenciado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). Sete já eram beneficiadas por outros programas e migraram para o Emprega-DF em troca de desconto no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Outras oito estão em fase de análise para entrada no programa. 

Vantagens

O percentual de incentivos varia de acordo com o número de empregos gerados pela empresa, os projetos sociais voltados à preservação do meio ambiente, a qualificação de mão de obra e as ações de patrocínio a projetos culturais e esportivos.

“O Emprega-DF está sendo um sucesso na captação de investimentos e na geração de empregos. A secretaria comemora esses resultados, principalmente por serem alcançados em em meio a uma crise na economia gerada pela pandemia de covid-19”, ressalta o secretário de Desenvolvimento Econômico, José Eduardo Pereira Filho.

Para o assessor especial da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Júlio Breves, o aumento da adesão ao programa mostra que o setor produtivo está confiante na segurança jurídica garantida pelo GDF. “Com a economia gerada pelos descontos concedidos no pagamento do ICMS, as empresas conseguem ter melhor fluxo de caixa, aceleram o andamento das obras, têm mais recursos para investir, reduzir valores de produtos e serviços e, assim, garantir mais clientes e consumidores”, diz. “Isso sem falar na geração de mais empregos”.

No caso da nova empresa, haverá isenção de ICMS, no primeiro ano, para a compra de máquinas e equipamentos, tanto nacionais quanto importados. A estimativa é de que as obras de construção do parque aquático comecem no primeiro semestre de 2021, com inauguração prevista no segundo semestre de 2022. Já no segundo ano, a projeção de arrecadação de impostos pelo GDF é de R$ 11,8 milhões.

 

Com informações da Agência Brasília

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação