Segurança virtual

GDF recoloca todos sites no ar; sistemas podem sofrer oscilações

O sistemas do GDF ficaram com acesso suspenso desde a manhã dessa quinta-feira (5/11) devido a uma tentativa de invasão por hackers. Nesta sexta-feria (6/11) o serviço foi normalizado

Correio Braziliense
postado em 06/11/2020 17:15
Subsecretaria de Tecnologia (Sutic) da Secretaria de Economia manteve em alerta máximo devido às suspeitas de ataques em órgãos da Justiça e do Governo Federal -  (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Subsecretaria de Tecnologia (Sutic) da Secretaria de Economia manteve em alerta máximo devido às suspeitas de ataques em órgãos da Justiça e do Governo Federal - (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Todos os sites do Governo do Distrito Federal (GDF) voltaram a funcionar normalmente nesta sexta-feira (6/11). No entanto, os sistemas podem sofrer com instabilidade ao longo do dia. Por volta das 10h da última quinta-feira (5/11), os servidores do GDF ficaram indisponíveis devido a uma tentativa de ataque de hackers identificada pela Secretaria de Economia do DF (SEEC).

Segundo a pasta, os trabalhos para conter a tentativa de ataque cibernético aos sistemas do governo continuam. “O Sistema Eletrônico de Informações (SEI-GDF) estão funcionando normalmente. Seguimos na retomada de nossos serviços essenciais com todas as recomendações de segurança sugeridas pelos fornecedores de soluções de TI aplicadas”, informou a SEEC, em nota.

Investigação

De acordo com a Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), uma das responsáveis pela investigação do caso, a tentativa de invasão é conhecida como ataque de ransomware, quando um criminoso utiliza um vírus capaz de criptografar informações de um computador. Assim como o GDF, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) passou por situação semelhante na terça-feira (3/11).

Na quarta-feira (4/11), o STJ acionou a Polícia Federal (PF) para investigar um suposto ataque cibernético ao servidor do tribunal. O sistema está inacessível desde as 15h de terça-feira (3/11). Em razão da possível invasão, os julgamentos ficaram afetados, e todas as sessões foram suspensas.

Em um comunicado emitido nessa quinta-feira (5/11), o STJ disse ter verificado a circulação de um vírus na rede de informática do tribunal e, como medida de precaução, desconectou os links para a internet. Equipes de tecnologia da Polícia Federal, do Centro de Defesa Cibernética do Exército Brasileiro e da própria corte atuam para restaurar o sistema.

Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde também identificou a presença de um vírus em algumas estações de trabalho. Como medida de de segurança, o Departamento de Informática do SUS (DataSUS) bloqueou o acesso à internet, às redes e aos sistemas de telefone a fim de evitar a propagação entre os computadores do órgão federal.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação