Transporte

CLDF aprova socorro de R$ 25,8 milhões a empresas de ônibus

Projeto oriundo do Executivo prevê o cancelamento de outras despesas para viabilizar remanejamento

Jéssica Moura
postado em 11/11/2020 10:25
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

O plenário da Câmara Legislativa (CLDF) aprovou, na terça-feira (10/11, projeto de lei encaminhado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) que abre crédito suplementar à Lei Orçamentária Anual para socorro às empresas de ônibus do Distrito Federal. O repasse será de R$ 25,885 milhões.

O objetivo é a manutenção do equilíbrio financeiro do sistema de transporte público. A Casa ainda aprovou o termo aditivo do deputado Fábio Félix (Psol) para que o pagamento dos rodoviários seja priorizado com o remanejamento. Nessa terça, os funcionários da Marechal cruzaram os braços por falta de salários.

Ao todo, foram 12 votos a favor e 3 contrários à proposta. Para Julia Lucy (Novo), Reginaldo Veras (PDT) e Leandro Grass (Rede), não foi apresentada justificava para o reajuste destinado às concessionárias. "Há um total desequilíbrio nesse modelo e na relação do governo com as empresas", ponderou Grass. "Não foi apresentada nenhuma planilha", complementou Júlia Lucy.

Para viabilizar o repasse, haverá a anulação de outros gastos, como reforma de prédios, concessão de passe livre, implantação de abrigos para passageiros, implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e construção de terminais rodoviários.

Em outubro, a Secretaria de Transporte e Mobilidade aumentou também a tarifa técnica repassada a quatro das cinco empresas que operam no DF. O subsídio é pago para complementar o o valor das passagens. Com o reajuste, o gasto anual teve um acréscimo de R$ 200 milhões.



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação