OBRAS

Obras no Setor Habitacional Sol Nascente serão retomadas em 2021

De acordo com o secretário de Obras, Luciano Carvalho, a meta é voltar com as operações no primeiro trimestre do próximo ano

Correio Braziliense
postado em 11/11/2020 22:21
Segundo a pasta, crescimento do setor habitacional e decisões judiciais levaram ao reordenamento do projeto, que será retomado em 2021 -  (crédito: Divulgação/Secretaria de Obras                  )
Segundo a pasta, crescimento do setor habitacional e decisões judiciais levaram ao reordenamento do projeto, que será retomado em 2021 - (crédito: Divulgação/Secretaria de Obras )

A Secretaria de Obras anunciou, nesta quarta-feira (11/11), que vai retomar com as obras no Setor Habitacional Sol Nascente, nos trechos 1, 2 e 3, após suspensão devido ao crescimento da região e de decisões judiciais que levaram ao reordenamento do projeto. De acordo com a pasta, as empresas responsáveis pela elaboração dos projetos executivo nos locais já foram contratadas e a previsão é de retomada das obras em 2021.

“Concluir as obras de infraestrutura do Sol Nascente é uma das prioridades do governo. Com todos os problemas resolvidos, nossa meta é retomar as obras, no mais tardar, no primeiro trimestre do ano que vem”, declarou o secretário de Obras, Luciano Carvalho.

As empresas contratadas para operar nos trechos 1 e 3 serão responsáveis por dar continuidade na pavimentação asfáltica, drenagem, construção de meios-fios e calçadas, além de sinalizações horizontal e vertical e readequação de bacias de detenção (utilizadas para escoamento).

A empresa que ficará responsável pelo trecho 1 é a Prisma Consultoria e Engenharia Ltda. O total de dinheiro investido foi de R$ 995.436,02; Já o trecho 3 ficará sob responsabilidade da Aria Engenharia S/S Ltda, com custo de R$ 1;013.936,95.

A licitação para a contratação da empresa que será responsável pelo trecho 2 foi marcada para 20 de agosto, porém, o certame foi suspenso pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), para que fossem feitos ajustes no edital e no termo de referência.

“Atendemos a todas as requisições e a continuidade da licitação foi autorizada pelo TCDF. Com tudo certinho, vamos republicar o edital o mais brevemente possível, para que possamos contratar a empresa vencedora e iniciar os serviços o quanto antes”, explicou a secretária-executiva de Obras, Janaína Chagas.

Andamento das obras

A secretaria informou que no Trecho 2, mais de 76% da drenagem, 43,79% da pavimentação e 61,66% dos blocos intertravados estão executados. No Trecho 3, a situação é de que 71,49% dos serviços de drenagem, 6,08% de pavimentação, 29,92% de meios-fios e 37,81% dos blocos intertravados estão prontos.

Motivo do atraso

A empresa Etec, uma das responsáveis pelos serviços nos trechos 1, 2 e 3, entrou em processo de recuperação judicial (medida para evitar a falência de uma empresa) em setembro de 2019. Por isso, a pasta precisou modificar a composição dos consórcios de serviços. Com pedido da empresa de recuperação judicial negado pelo Poder Judiciário, os contratos tiveram de ser rescindidos, atrasando a andamento da obra.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação