TENTATIVA DE FEMINICÍDIO

Grávida baleada pelo namorado sofria agressões severas, afirmam testemunhas

Em depoimento, duas testemunhas relataram que os ciúmes por parte do agressor eram constantes

Darcianne Diogo
postado em 12/11/2020 16:39 / atualizado em 12/11/2020 18:58
Lorrane de Oliveira, 24 anos, foi baleada na cabeça pelo companheiro -  (crédito: Reprodução/redes sociais)
Lorrane de Oliveira, 24 anos, foi baleada na cabeça pelo companheiro - (crédito: Reprodução/redes sociais)

Duas testemunhas prestaram depoimento à 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho) sobre o caso da grávida de três meses baleada pelo companheiro, na manhã desta quarta-feira (11/11). Os informantes relataram que Lorrane de Oliveira, de 24 anos, sofria agressões severas por parte do namorado, com quem convivia por seis anos.

Aos policiais, as testemunhas informaram que os ciúmes por parte do agressor eram constantes. Em uma das vezes, por ter saído sozinha, Lorrane foi agredida pelo namorado, com socos na boca, na porta de um bar em Sobradinho. "Segundo relatos, após isso, o autor teria lhe obrigado a entrar debaixo da água fria. Em uma outra ocasião, chegou a mostrar a arma e a ameaçá-la, dizendo que se ela o abandonasse, mataria ela e os familiares e, em seguida, cometeria suicídio", informou, ao Correio, o delegado-chefe da 13ª DP, Hudson Maldonado.

A jovem chegou a comentar com amigos próximos que tinha a intenção em romper a relação, mas que tinha pena do companheiro. "Ela teria dito, ainda, que a gravidez não foi planejada. São relatos severos que mostram que não era uma convivência harmoniosa", acrescentou o investigador.

Lorrane permanece internada em estado gravíssimo no Hospital Regional de Sobradinho (HRS), mas, segundo a Secretaria de Saúde, a paciente será transferida a outra unidade de saúde da rede pública do DF.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação