Imunização

Campanha contra a poliomielite e de multivacinação são prorrogadas

No primeiro quadrimestre de 2020, nenhuma meta de cobertura vacinal do calendário infantil foi atingida

Correio Braziliense
postado em 23/11/2020 21:25
O Brasil não detecta casos de poliomielite desde 1989. No DF, a doença não é registrada desde 1987 -  (crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
O Brasil não detecta casos de poliomielite desde 1989. No DF, a doença não é registrada desde 1987 - (crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

As campanhas de vacinação contra a poliomielite e de multivacinação foram prorrogadas no Distrito Federal até sexta-feira (27/11). Na capital, ocorreu uma queda na cobertura vacinal contra a doença viral em menores de 1 ano. De janeiro a abril de 2020, a imunização foi de apenas 67,3%. No mesmo período de 2019, era de 89,2%, ainda abaixo da meta estimada em 95%. Nenhuma das vacinas do calendário infantil atingiu as metas preconizadas.

O público-alvo de imunização contra a poliomielite são crianças menores de cinco anos. Manter a caderneta de vacina em dia é de extrema importância devido às coberturas vacinais ainda serem heterogêneas. Assim, podem levar à formação de bolsões de pessoas não vacinadas, possibilitando a reintrodução do poliovírus.

Durante a Campanha Nacional de Multivacinação, são ofertadas todas as vacinas do calendário básico de vacinação da criança e do adolescente. Com o foco em pessoas de até 15 anos de idade, a iniciativa visa diminuir o risco de transmissão de enfermidades imunopreveníveis, assim como reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE