Economia

Inflação de novembro em Brasília deve ser de 0,67%, maior taxa para o mês desde 2015

Segundo o IBGE, o grupo transportes registra a maior variação mensal e o acumulado do ano é 0,62% maior que o mesmo período de 2019

Samara Schwingel
postado em 24/11/2020 13:14
 (crédito: Bárbara Cabral/Esp. CB/ DA press)
(crédito: Bárbara Cabral/Esp. CB/ DA press)

Os altos preços de alimentação, bebidas e transportes devem puxar a inflação de novembro para cima em Brasília. De acordo com a previsão para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA—15), a taxa deve ser de 0,67% — a maior para o mês desde 2015. No acumulado do ano até novembro, o IPCA-15 da capital federal registra alta de 2,40%, contra 1,78% registrado no mesmo período do ano passado. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2019, o IPCA-15 de novembro registrou queda de 0,23%. Este ano, a previsão aponta que a variação de 1,62% do grupo transportes gerou impacto de 0,35 pontos percentuais no cálculo do índice geral. Os grandes destaques são a alta nos preços de passagem aérea (13,80%), nos preços de pneus (4,94%); etanol (4,70%); seguro voluntário de veículo (3,56%) e gasolina (2,83%). Já no lado das quedas, destaque para o subitem transporte por aplicativo com variação de -14,12%.

Como segunda maior variação, estão os preços de alimentos e bebidas. Na capital federal, os itens registraram alta de 1,58% puxada, principalmente, pela alimentação a domicílio, com alta de 2,65%. Já os produtos que mais sofreram variação nos preços foram os óleos e gorduras (9,09%); cereais, leguminosas e oleaginosas (8,34%), com destaque para o arroz (12,29%); carnes (7,43%); tubérculos, raízes e legumes (5,07%). Cenoura, cebola, brócolis e manga registraram quedas de -16,63%; -16,51%; -11,07%; e -10,91%, respectivamente.

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados no período de 14 de outubro a 12 de novembro de 2020 (referência) e comparados com aqueles vigentes de 12 de setembro a 13 de outubro de 2020 (base). O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos. O índice de novembro deste ano ficou abaixo do nível nacional de 0,81%. 

Sete dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados apresentam altas em novembro
Sete dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados apresentam altas em novembro (foto: Divulgação/IBGE )

Maior inflação do ano

Em outubro, o DF registrou a maior inflação do ano com a taxa de 0,89%. Alimentos e bebidas registraram maiores altas no mês e também foram responsáveis por impulsionar o índice.

A alta inflação pesou no bolso dos brasilienses que buscaram maneiras de driblar a crise.

Inflação 

Período                      Taxa 

Novembro de 2020      0,67%
Outubro de 2020         0,89%
Novembro de 2019     -0,23%
Acumulado ao ano        2,40%

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE