Protesto

Trabalhadores da CEB farão ato contra privatização nesta quarta (25/11)

Empresa vai a leilão em 4 de dezembro, na Bolsa de Valores de São Paulo. Para associação, venda trará prejuízos aos brasilienses

Washington Luiz
postado em 24/11/2020 13:25
Governo espera obter até R$ 2,5 bilhões com venda da CEB -  (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 17/11/13)
Governo espera obter até R$ 2,5 bilhões com venda da CEB - (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 17/11/13)

Trabalhadores da Companhia Energética de Brasília (CEB) prometem fazer um ato na próxima quarta-feira (25/11) contra a privatização da concessionária de energia elétrica, em frente à Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). Segundo o Sindicato dos Urbanitários do DF, a intenção é pressionar o governo e “destravar o diálogo” com o governador Ibaneis Rocha (MDB).

Em nota, a associação afirma que a venda da CEB "causará efeito devastador no sistema elétrico da capital federal e aumento abusivos na conta de energia dos brasilienses. A exemplo do Amapá, que, há mais de 20 dias, sofre com o apagão que atingiu 90% da população, outros estados também arcam com as consequências da precariedade no fornecimento de energia elétrica devido à privatização".

A empresa vai a leilão em 4 de novembro, na Bolsa de Valores de São Paulo. O preço mínimo estabelecido para a venda é de R$ 1,4 bilhão, mas o governo espera ganhar até R$ 2,5 bilhões.

O Correio entrou em contato com o Palácio do Buriti para comentar sobre as reivindicações do sindicato, mas ainda não obteve retorno.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE