revitalização

Governo cria Grupo Executivo que vai preparar estudos para revitalização do Conjunto Fazendinha

O grupo é uma ação integrada do GDF para ajudar no desgaste das casas pela má conservação ao longo do tempo. O prazo da conclusão dos trabalhos é de 60 dias. GDF está implementando também a Rota Cultural e Turística da Vila Planalto.

Correio Braziliense
postado em 25/11/2020 19:31
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Nesta quarta-feira (25/11), o Governo do Distrito Federal (GDF) criou o Grupo Executivo responsável por definir as ações a serem realizadas para a revitalização do Conjunto Fazendinha, na Vila Planalto. O conjunto é composto de cinco casarões de madeira que serviram para moradia de engenheiros que trabalharam na construção de Brasília. A criação do grupo foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF).

A coordenação dos trabalhos será da Secretaria de Estado de Governo (Segov) e farão parte do grupo os titulares da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e a Administração do Plano Piloto.

O prazo para a conclusão dos trabalhos é de 60 dias a partir da data da publicação. Esse período pode ser prorrogada pelo mesmo período. Além das ações que devem ser implementadas, deve ser apresentado o termo de referência para contratação do projeto de revitalização do Conjunto Fazendinha.

Além da revitalização, o GDF está implementando a Rota Cultural e Turística da Vila Planalto. O início e o fim da rota será nos arredores da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Pompeia, marco cultural e arquitetônico.

A rota inclui ruas com mais espaço e vez para pedestres, sinalização dos pontos turísticos, preservação do conjunto tombado pelo patrimônio histórico, drenagem, qualificação dos espaços urbanos, adequação de obras e edificações irregulares e desenvolvimento social e turístico.

O projeto aguarda aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Ipnha) por se tratar de área de conservação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE