ENTORNO

PCGO conclui investigação após encontrar ossos de jovem desaparecida

Natália Nunes Moura, 24 anos, não foi mais vista desde 1º de outubro. Durante busca pela jovem, agentes encontraram fragmentos da coluna cervical dela próximos à região rural de Formosa

Thais Umbelino
postado em 25/11/2020 21:02
A investigação foi conduzida pelo delegado Danilo Meneses
 -  (crédito: Divulgação/PCGO)
A investigação foi conduzida pelo delegado Danilo Meneses - (crédito: Divulgação/PCGO)

A Polícia Civil de Goiás (PCGO), por meio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Formosa, concluiu as investigações sobre o caso de uma jovem que estava desaparecida há 55 dias. O inquérito policial foi encaminhado ao Poder Judiciário para que o Ministério Público promova a devida responsabilização penal do autor pelo crime praticado.

Depois de ir até as proximidades do Projeto de Assentamento Catalão, em 1º de outubro, ao encontro de um homem, Natália Nunes Moura, 24 anos, não foi mais vista. No princípio, a investigação sobre o desaparecimento da jovem foi encaminhada para a 2ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) de Formosa, mas diante das suspeitas de homicídio, o caso foi repassado ao GIH Formosa. 

Segundo a PCGO, a equipe responsável já havia cumprido mandados de busca na residência do suspeito, de prisão temporária, e, posteriormente, mandado de prisão preventiva. Após a detenção, foram encontrados fragmentos da coluna cervical da vítima na região rural de Formosa, próximo à Parada Vai Quem Quer, último local onde se teve notícias de Natália.

O material foi encaminhado para exame de DNA em Goiânia, o qual comprovou-se ser da jovem.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE