Crime em Abadiânia

Exclusivo: vídeo mostra último momento em que japonesa foi vista com vida

Na imagem, Hitome Akamatsu segue por uma estrada de terra para a cachoeira no centro onde João de Deus atendia. Uma hora depois, Rafael da Costa, assassino confesso de Hitome, deixa o local de bicicleta

Sarah Peres
postado em 26/11/2020 14:10
Hitome Akamatsu, de 43 anos, foi encontrada morta no em 15 de novembro  -  (crédito: Material cedido ao Correio)
Hitome Akamatsu, de 43 anos, foi encontrada morta no em 15 de novembro - (crédito: Material cedido ao Correio)

O sistema de vigilância eletrônica de um hotel localizado à beira da estrada de terra da Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO), captou o último momento em vida da japonesa Hitome Akamatsu, de 43 anos. As imagens, obtidas com exclusividade pelo Correio, mostram a vítima caminhando até a cachoeira onde acabou estuprada e assassinada durante um assalto. O crime ocorreu em 10 de novembro, mas o corpo da médica só foi localizado cinco dias depois.

Era 13h08 de 10 de novembro quando Hitome passou pelo local vestindo saia longa cinza, blusa de manga comprida branca, e com o colchonete azul na cabeça. Ela caminha pela estrada de terra sozinha, rumo à cachoeira, onde costumava meditar.

Segundo apurado pela reportagem, o acusado pelo crime, Rafael Lima da Costa, 18, viu a japonesa se dirigindo até a cachoeira, e a seguiu de bicicleta. O jovem alegou, em dois depoimentos prestados na Delegacia de Abadiânia, que tinha a intenção de roubar Hitome.

Segundo os investigadores, Rafael afirmou que no dia do crime, oito homens exigiram dele o pagamento de uma dívida de drogas no valor de R$ 670. Então, teria saído de casa com o objetivo de conseguir a quantia. Ele chegou à cachoeira no momento em que a médica japonesa estava nadando, de biquíni.

O acusado mexeu nos pertences da vítima, sem que ela percebesse, e viu que a estrangeira não tinha objetos de valor. Então, Rafael decidiu estuprar Hitome. Depois, a matou com um golpe na cabeça. A causa do óbito mostrou inconsistências no primeiro depoimento do suspeito à polícia, quando ele alegou ter assassinado a médica enforcada com a blusa dele.

Após enterrar o corpo de Hitome com terra e pedras, o suspeito fugiu levando apenas as roupas da estrangeira. Na volta, ele foi filmado perto das 4h, sem blusa e com as roupas de Hitome no guidão da bicicleta.

O corpo da médica foi localizado somente com a parte superior do biquíni. A calcinha foi levada pelo investigado, que queimou com os demais pertences da vítima. Rafael foi autuado por latrocínio, estupro e ocultação de cadáver. Atualmente ele está preso preventivamente na Unidade Prisional de Alexânia (GO).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE