ACIDENTE

Praticante de slackline se esqueceu de conectar equipamento de segurança, diz testemunha

Uma das testemunhas relatou aos investigadores da 35ª Delegacia de Polícia que a vítima teria esquecido de prender o equipamento de segurança à corda de travessia por meio de uma argola. Jonas caiu em um desfiladeiro de cerca de 70 metros

Sarah Peres
postado em 29/11/2020 12:38 / atualizado em 29/11/2020 16:23
 (crédito: Reprodução/Instagram)
(crédito: Reprodução/Instagram)

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) informou que Jonas Pereira da Silva, 21 anos, não usava todos os equipamentos de segurança no momento do acidente. Segundo relatou testemunha à Polícia Civil, apesar de estar com a cadeirinha para evitar quedas, o rapaz se esqueceu de conectar uma argola à corda.

O praticante de slackline morreu no sábado (28/11), após cair de um desfiladeiro de cerca de 70 metros, na região do Pólo de Cinema de Sobradinho, onde estava na companhia de dois amigos. Apaixonado pelo esporte, nas imagens compartilhadas pelas redes sociais Jonas sempre aparece usando o equipamento de segurança.

O caso é investigado pela 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho 2). O Correio apurou que uma das testemunhas que acompanhava Jonas relatou aos investigadores que a vítima teria esquecido de prender o equipamento de segurança à corda de travessia. "Jonas estava de cadeirinha, porém, esqueceu de amarrar o equipamento à corda por meio de uma argola de segurança, conhecida como 'anel do leash', tratando-se de um anel sólido colocado em volta da fita de travessia, justamente para que, em caso de queda, o atleta permaneça atrelado à fita, pendurado", disse a fonte em depoimento. 

Jonas sofreu múltiplas fraturas e teve a morte constatada por equipe médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que auxiliou nas buscas. Cerca de 30 militares dos bombeiros participaram do resgate. Um helicóptero e um drone foram usados para localizar o jovem.

Em nota oficial, a Polícia Civil informou que se trata "de ocorrência de morte acidental ainda sem causa definida, sabendo-se apenas que um praticante de esportes radicais faleceu após queda de grande altura. (...) A ocorrência foi registrada em princípio como 'homicídio culposo', com natureza em apuração, para melhor esclarecimento do acidente." Agora, a perícia determinará as causas do acidente.

Comoção de amigos

Jonas usava as redes sociais para divulgar o esporte. No vídeo mais recente, divulgado há seis dias, amigos e conhecidos deixaram mensagens de despedida: "Vá em paz, guerreiro do equilíbrio! Força para família e amigos!", escreveu um deles. Em outro post, um amigo escreveu: "Descansa em paz, irmão. Meus sentimentos a todos os familiares".


Colaborou Darcianne Diogo

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE