Astronomia

É hoje! Saiba como observar a 'Estrela de Belém' no céu de Brasília

Fenômeno raro do alinhamento de Júpiter e Saturno pode ser visto logo após o por do sol, às 18h40

Samara Schwingel
postado em 21/12/2020 09:25 / atualizado em 21/12/2020 11:06
 (crédito: Divulgação/Nasa)
(crédito: Divulgação/Nasa)

A três dias da noite de Natal, um fenômeno astronômico raro poderá ser visto no céu de todo o país, incluindo do Distrito Federal. O alinhamento de Júpiter e Saturno acontece a cada 20 anos e chama a atenção devido ao brilho dos dois planetas no céu. Mas, nesta segunda (21/12), será ainda mais especial. 

Essa formação é conhecida como “Estrela de Belém” ou “Estrela do Natal” e já está visível desde 16 de dezembro, porém, hoje, os dois planetas estarão em uma distância mínima — cinco vezes mais próximo, em minutos, que o da Lua. A última vez que os planetas estiveram tão próximos foi no século 17.

O fenômeno ficará visível após o pôr do sol. Segundo Maciel Bassani astrônomo do Clube de Astronomia de Brasília (Casb), será possível observar os planetas a olho nu e de qualquer ponto da cidade, porém, é preciso estar preparado. "É necessário estar de olho no céu logo que o sol se pôr.O planetas ficarão visíveis quando o céu ainda não tiver escurecido por completo."

"Para ver, basta olhar na direção em o sol se pôs. Júpiter e Saturno serão os astros mais brilhantes, não tem como confundir. A única coisa que pode atrapalhar são as nuvens", completa Maciel. 

Nesta segunda (21), o pôr do sol, no DF, deve ocorrer às 18h40. Porém, infelizmente, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os brasilienses terão que contar com a sorte para ter um céu limpo neste horário. "A previsão é de bastante nebulosidade e até pancadas de chuvas para o fim da tarde", diz a meteorologista Naiane Araújo. 

Passo a passo 

Apesar da possível instabilidade no céu brasiliense, os astrônomos dão dicas de como observar o fenômeno: 

- Olhar para o oeste (onde o Sol se põe, direção contrária ao mar)

- Para facilitar a localização, você pode esticar o braço em direção ao horizonte e abrir bem a mão: Júpiter será o ponto mais brilhante que você vai ver na direção do seu dedo polegar

- Júpiter será o mais brilhante e Saturno estará ao lado

- Antes do céu escurecer totalmente os dois planetas estarão visíveis, porém só até cerca de 20h


 Raridade 

Segundo Maciel, o fenômeno é raro devido à diferença de rotação dos planetas em torno do Sol. A Terra, por exemplo, leva 1 ano. Já os planetas Júpiter e Saturno completam a volta em cerca de 12 e 30 anos, respectivamente. "Quem tem instrumentos adequados, poderá observá-los alinhados", diz o astrônomo. 

Em dezembro, já foram registrados outros eventos astronômicos. No dia 14 do mês, por volta das 13h15, a lua colocou a própria sombra sobre o Hemisfério Sul e os brasilienses conseguiram ver e registrar um eclipse solar. O céu do Distrito Federal ficou com a cobertura de 8,5% de sua forma. Veja fotos: 

 

  • Eclipse solar no Distrito Federal
    Eclipse solar no Distrito Federal Divulgação/Adriano Leonez
  • Eclipse solar no Distrito Federal
    Eclipse solar no Distrito Federal Divulgação/Adriano Leonez
  • Eclipse solar no Distrito Federal
    Eclipse solar no Distrito Federal Divulgação/Adriano Leonez
  • Eclipse solar no Distrito Federal
    Eclipse solar no Distrito Federal Divulgação/Adriano Leonez
  • Eclipse solar no Distrito Federal
    Eclipse solar no Distrito Federal Divulgação/Paulo Eduardo de Brito
  • Esquema animado mostra eclipse solar visto a partir de Brasília
    Esquema animado mostra eclipse solar visto a partir de Brasília Timeanddate/reprodução

Transmissão ao vivo 

Neste sábado (19), o Observatório Nacional realizou uma transmissão ao vivo do alinhamento dos planetas. No vídeo, é possível observar não apenas a imagens dos equipamentos do Observatório Nacional, mas também de parceiros, como a transmissão direta do Laboratório Nacional de Astrofísica, de Itajubá (MG), além de inúmeros observadores amadores de diversas partes do Brasil. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE