Economia

Inflação de 2020 em Brasília deve chegar a 3,07%, diz IBGE

Segundo o instituto, o valor para dezembro deve ser de 0,65%, 0,02% menor que o mês anterior

Samara Schwingel
postado em 22/12/2020 13:26
Previsão da inflação foi divulgada pelo IBGE nesta terça -  (crédito: Agencia Brasil)
Previsão da inflação foi divulgada pelo IBGE nesta terça - (crédito: Agencia Brasil)

No acumulado do ano, a inflação para Brasília, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15), deve chegar a 3,07%. Segundo a previsão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta terça-feira (22/12), o valor é 0,26% menor que o registrado em 2019 – quando foi de 1,52%.  

Já para o mês de dezembro, o IBGE prevê que a inflação deve ser de 0,65%, 0,02% menor que o mês anterior. Os preços do grupo de alimentação e bebidas registrou a maior variação mensal, de 1,74%. Os destaques ficam para os óleos e gorduras (6,69%); carnes (4,83%); tubérculos, raízes e legumes (1,87%); e frutas (1,18%). 

O segmento de transportes também teve alta e registrou uma variação mensal de 0,79%, com destaque para a alta de passagens aéreas (19,84%), sendo a maior variação mensal entre todos os subitens da pesquisa. Ainda contribuem positivamente as altas nos preços dos subitens ônibus interestadual (4,50%); etanol (3,87%) e pneu (3,30%). A gasolina, no geral, tem previsão de queda de 0,62% no mês.

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados entre 13 de novembro e 11 de dezembro de 2020  e comparados aos vigentes entre 14 de outubro e 12 de novembro de 2020.

Maior do ano

Em outubro de 2020, Brasília registrou a maior inflação do ano, com alta de 0,89% no IPCA-15 do mês. O grupo alimentação e bebidas foi o destaque nos aumentos, com 1,95%. Produtos básicos consumidos diariamente, como arroz, óleo e verduras, estão entre os que mais pesaram no bolso do brasiliense no período. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE