RELIGIOSIDADE

"Tenho fé e esperança de que tudo vai dar certo", diz pastor Josimar da Silva

Para o religioso, o período de pandemia foi uma lição de humildade para as pessoas. "Somos todos vulneráveis, não existe ninguém melhor do que ninguém e ninguém maior do que ninguém"

Philipe Santos
postado em 02/01/2021 06:00
 (crédito: Arquivo Pessoal)
(crédito: Arquivo Pessoal)

As tragédias e as doenças que marcaram 2020 já estavam previstas e representam o cumprimento do que está na Bíblia. Essa é a afirmação do presidente do Conselho de Pastores Evangélicos do Distrito Federal, pastor Josimar Francisco da Silva, 54 anos, último entrevistado da série que mostra as lições do ano que passou e as perspectivas de 2021 na visão das diferentes religiões. Segundo ele, passamos por uma lição de humildade. “Somos todos vulneráveis, não existe ninguém melhor do que ninguém e ninguém maior do que ninguém”, defende.

O evangélico vê tudo que marcou o ano como a aproximação da volta de Jesus. “Tudo isso que está acontecendo já está escrito na Bíblia. Os últimos acontecimentos, como tragédias, doenças etc. Isso tudo é apenas o cumprimento das verdades bíblicas”, acredita. Mas o pastor também crê que as pessoas possam mudar e que 2021 seja diferente. “Amando mais ao próximo, ajudando mais ao próximo e acreditando mais nas verdades que Jesus nos ensinou na Bíblia”, diz Josimar, que é da Assembleia de Deus no Planalto (Adplan), no Lago Norte.

Francisco é otimista para 2021. “Nós queremos sempre o melhor. Tenho fé e esperança de que tudo vai dar certo. Porém, se, mesmo assim, as coisas não melhorarem, temos que estar preparados e aprender a conviver com todas as dificuldades. Confiando sempre em Deus”, espera.

A Igreja, segundo ele, tem um papel essencial neste momento. “Muitas pessoas foram afetadas diretamente com depressão, medos, suicídios, doenças psicossomáticas, angústias, perdas irreparáveis e até mesmo a falta do afeto familiar. Com isso, a igreja entra com o apoio e a ajuda em toda esta reconstrução. Trazendo consolo por meio da palavra de Deus e das orações”, conta.

Por isso, defende o pastor, os evangélicos jamais devem abandonar a casa do Senhor. “Nós, evangélicos, temos que estar mais perto de Deus. Nunca se distanciar. Estar na igreja é fundamental. Estar unidos é imprescindível. E jamais sermos pessimistas. 2021 será o meu melhor ano. Eu creio nisso e vou lutar por isso. Um mundo melhor, um Brasil melhor e pessoas melhores do que são hoje”, finaliza.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE