Investigação

Homem que se passou pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) é preso

Estelionatário usava perfil falso para enviar mensagens a vítimas. Outros dois suspeitos de participação no crime já foram identificados

Correio Braziliense
postado em 05/01/2021 10:58 / atualizado em 05/01/2021 14:00
 (crédito: PCDF/Divulgação)
(crédito: PCDF/Divulgação)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu o homem que se passava pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) para aplicar golpes. Nesta segunda-feira (4/1), os agentes da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) fizeram o flagrante em Goiânia (GO). Outros dois suspeitos de participarem do crime já estão identificados e a autoridade policial vai pedir os mandados de prisão junto ao Judiciário. Todos são da região da capital goiana.

Ainda segundo a PCDF, os criminosos aplicavam o golpe do WhatsApp por meio de outra linha telefônica, com o objetivo de obter vantagens indevidas de contatos da vítima.

Alertado sobre a situação, Ibaneis Rocha enviou mensagem aos contatos telefônicos esclarecendo sobre o perfil falso: "Boa tarde! Um perfil falso foi criado com o meu nome. Estão remetendo mensagens e fazendo pedidos falsos. Recebendo-os, favor desconsiderar."

Políticos como alvo

Uma situação semelhante ocorreu em agosto de 2020 com o deputado federal Israel Batista (Partido Verde). O parlamentar teve o chip do celular e a conta do WhatsApp clonados por criminosos. O deputado registrou boletim de ocorrência e conseguiu retomar o número de telefone.

Pelas redes sociais, Israel Batista orientou os seguidores. “Avisei porque os criminosos começaram a pedir depósitos bancários para todos os contatos da minha lista”, explicou. E completou. “Liguei para a operadora de outro telefone e fui direcionado a desligar e ligar o aparelho novamente. O celular retornou, mas pediu nova instalação do WhatsApp. Quando fui mandar código de verificação, para baixar novamente o aplicativo, não recebi nada e notei que poderiam ter clonado também o meu chip”, informou.

Outro alvo de criminosos cibernéticos foi o deputado distrital e vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Rodrigo Delmasso (Republicanos). No ano passado, a página dele no Facebook foi hackeada quatro vezes. Ele também registrou boletim de ocorrência

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE