PANDEMIA

Covid-19: Distrito Federal tem maior média móvel de casos desde 20 de setembro

Média calculada levando em conta os últimos sete dias ficou em 989. Secretaria de Saúde do DF confirmou mais três mortes, e total de vítimas da doença chegou a 4.508

Ana Isabel Mansur
postado em 27/01/2021 20:03 / atualizado em 27/01/2021 21:06
 (crédito: Breno Esaki/Agência Saúde-DF)
(crédito: Breno Esaki/Agência Saúde-DF)

A média móvel de casos da covid-19 no Distrito Federal ficou em 989, nesta quarta-feira (27/1). O resultado, referente aos últimos sete dias, é maior registrado desde 20 de setembro, quando o indicador estava em 987. O último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde (SES-DF) teve registro de mais três mortes em decorrência da doença. O total de vítimas chegou a 4.508.

Com os 1.052 novos casos, confirmados nesta quarta-feira (27/1), o número de confirmações no DF subiu para 273.427. Desse total, 262.643 (96,1%) estão recuperados. A taxa de transmissão do novo coronavírus na capital federal também teve elevação, em relação aos últimos dias, ficando em 0,96.

Apesar disso, o valor indica que a transmissão do vírus recua. Quando a taxa é maior que 1, ela indica que, em média, cada grupo de 100 infectados é capaz de contaminar outros 100 indivíduos. Ceilândia é a região administrativa com maior número de casos (30.566 registros). O Plano Piloto vem em seguida, com 25.173 notificações, e Taguatinga fica em terceiro lugar (22.083).

Média móvel

As mortes confirmadas nesta quarta-feira (27/1) foram de um morador de Taguatinga com mais de 80 anos, além de uma pessoa de Samambaia e outra da Bahia. Os dois últimos tinham idades entre 20 e 59 anos.

A média móvel de mortes no DF ficou em 9,59. Para Breno Adaid, pesquisador da Universidade de Brasília (UnB) e coordenador do mestrado em administração do Centro Universitário Iesb, o resultado é "bastante sensível". Diariamente, ele analisa os resultados das médias de casos e óbitos relacionados à covid-19. 

"Ontem (26/1), o número de mortes disparou e, hoje (27/1), caiu bastante. Como o registro (de óbitos do dia) foi considerado baixo, qualquer oscilação altera muito a média", avalia. Na terça-feria (26/1), houve 15 mortes por covid-19 notificadas no DF.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE