Golpe

Mulher se passava por doméstica para furtar casas de luxo

Eliane Francisca de França divulgava serviços como faxineira e babá para conseguir ter acesso às residências. Ela e o companheiro, Emanuel dos Santos, furtavam joias e dinheiro das vítimas

Sarah Peres
postado em 05/02/2021 14:48
Eliane Francisca de França divulgava serviços como faxineira e babá para realizar os crime -  (crédito: PCDF/Divulgação)
Eliane Francisca de França divulgava serviços como faxineira e babá para realizar os crime - (crédito: PCDF/Divulgação)

Agentes da 9ª Delegacia de Polícia (Lago Norte) cumpriram, nesta sexta-feira (5/2), mandados de busca e apreensão contra um casal acusado de furtar casas em áreas nobres do Distrito Federal. Há informações de que os suspeitos agiam desde 2015. As imagens dos suspeitos foram divulgadas para que possíveis vítimas façam o registro de ocorrência.

Segundo o delegado-adjunto Paulo Fayão, a moradora de Ceilândia, Eliane Francisca França, de 47 anos, se passava como uma "falsa" doméstica em sites e nas redes sociais, informando procurar emprego em locais como Lago Norte, Lago Sul, e Taquari.

“A partir do que investigamos, ela fez até o momento seis vítimas, as quais foram angariadas por meio dos perfis falsos de empregada doméstica e babá. Para enganar as vítimas, a suspeita apresentava boas referências. Ela era selecionada e, já no período de experiência nessas casas, furtava joias e objetos de valor”, explica o investigador.

Foram apreendidas, durante a ação, 26 alianças, oito relógios, 20 pares de brincos, quatro pulseiras, dois colares, cinco pingentes e três óculos de sol de grifes famosas
Foram apreendidas, durante a ação, 26 alianças, oito relógios, 20 pares de brincos, quatro pulseiras, dois colares, cinco pingentes e três óculos de sol de grifes famosas (foto: PCDF/Divulgação)

Para cometer os crimes, Eliane contava com apoio do companheiro, Emanuel dos Santos. “Conseguimos identificar crimes cometidos ainda em 2015. Em apenas uma das ações da dupla, as vítimas, do Taquari, tiveram o prejuízo de R$20 mil. Estamos divulgando a imagem dos suspeitos para que outras pessoas que tenham sido alvo deles possam denunciar os casos”, esclarece.

Na ação desta sexta-feira (5/2), foram apreendidas 26 alianças, oito relógios, 20 pares de brincos, quatro pulseiras, dois colares, cinco pingentes e três óculos de sol de grifes famosas. A dupla não foi presa, mas responde por furto mediante fraude, cuja pena pode chegar a oito anos de reclusão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE