ACORDO

DF e GO firmam parceria para combate ao mosquito da dengue

Secretarias de Saúde do Distrito Federal e de Goiás criarão Sala de Situação para promover estratégias de combate ao Aedes aegypti. Iniciativa também permitirá monitoramento da proliferação do inseto no DF e Entorno

Edis Henrique Peres
postado em 13/02/2021 14:28 / atualizado em 13/02/2021 14:30
 (crédito: Arquivo/ Agência Brasil)
(crédito: Arquivo/ Agência Brasil)

Os governos do Distrito Federal e de Goiás firmaram uma parceria para combater o mosquito Aedes aegypti. A resolução saiu no Diário Oficial do DF (DODF) dessa sexta-feira (12/2). O mosquito é o responsável pela transmissão de doenças como febre amarela, dengue, zika e chicungunha. A parceria pretende criar uma Sala de Situação Interestadual DF/GO, para elaboração de propostas contra a proliferação do inseto.

Osnei Okumoto, secretário de Saúde do Distrito Federal, ressaltou a importância da parceria com áreas adjacentes. "Estamos falando de uma população que trabalha no DF e mora no Entorno. Ou seja, todos muito próximos. É uma interação muito forte, que precisa ser tratada de forma conjunta para que as ações de saúde sejam eficazes e atinjam os objetivos", defendeu.

A sala será composta pelas secretarias de Saúde de Goiás e do DF, além de representantes dos municípios da região do Entorno. O termo de colaboração define o controle de vetores e zoonoses, bem como a vigilância epidemiológica laboratorial e entomológica — referente aos insetos.

A expectativa é que a parceria possibilite conhecer com mais detalhes como o mosquito se comporta fora das fronteiras do DF e como a doença avança entre os dois territórios. A cooperação contará com repasse de informações, compartilhamento de estratégias para melhores regulamentos e para fornecimento de equipamentos.

Para o subsecretário de Vigilância à Saúde do DF, Divino Valero Martins, a portaria legitima a ajuda que a capital federal sempre prestou aos municípios da região do Entorno. "Agora, temos segurança jurídica para que possamos atuar, inclusive, dentro dessas cidades. Auxiliando o controle do vetor lá, estamos, também, impactando a menor propagação das doenças aqui", afirmou.

O último boletim epidemiológico sobre os casos de dengue, divulgado pela Secretaria de Saúde do DF no início do mês, notificou 641 casos prováveis da doença em 2021 — queda de 66,8% em relação ao mesmo período do ano passado, quando houve registro de 1.933 pacientes possivelmente infectados.

Em 2020, o número de casos prováveis notificados pela pasta foi de 47.422 — aumento de 22,8% quando comparado ao mesmo período de 2019, em que houve 38.619 notificações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE