Previsão do Tempo

Fevereiro de 2021 está prestes a bater recorde de chuva dos últimos 60 anos

As medições no Distrito Federal começaram em 1961. Há 17 anos, em 2004, choveu 422,3mm em fevereiro. O volume registrado este ano pode ser o maior já registrado na capital

Jéssica Moura
postado em 18/02/2021 08:39 / atualizado em 18/02/2021 08:57
 (crédito: Ed Alves/CB/DA Press)
(crédito: Ed Alves/CB/DA Press)

Para muitos brasilienses, fevereiro está com cara de dezembro, quando é comum o aumento do volume de chuva no Distrito Federal. A sensação se justifica: O volume pluviométrico já ultrapassou a média prevista para o mês inteiro. E com a previsão de mais precipitações ao longo dessa semana,  é possível que em fevereiro de 2021 se torne o mais chuvoso dos últimos 60 anos. 

As medições no DF começaram em 1961. Desde então, o recorde de chuvas no período é de 2004, quando choveu 422,3mm. O de 2021 já está em segundo lugar, com 398 mm até às 7h desta quinta-feira (18/2). A tendência para hoje e também para os próximos dias, é de mais temporais, o que levou o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) a emitir um alerta laranja de chuvas intensas para o DF.

"Hoje não tem muitas mudanças em relação a ontem, céu com muitas nuvens e chuva a qualquer hora do dia", frisou o meteorologista Heráclio Alves. Ele destaca ainda que as pancadas devem ser mais intensas no período da tarde, com o aumento da instabilidade. "Essa combinação de calor e umidade intensifica a nebulosidade, é o principal fator que causa a chuva", explica.

Assim, o tempo segue abafado na capital federal: as temperaturas estão em elevação: a mínima na madrugada foi de 19ºC, e à tarde, a máxima atinge os 28ºC. As taxas de umidade também estão altas, e oscilam entre 100% e 55%. "A combinação de sistemas que estão atuando na região contribui para que se mantenha a frequência maior de dias com chuva", ressalta Heráclio. Um canal de umidade vindo do Norte do país e que atravessa o Centro-Oeste corrobora para essa condição.

Heráclio Alves lembrou ainda que tanta água ajudou a recarregar os reservatórios de água que abastecem o DF, que chegaram a verter durante o feriado de carnaval, assim como favorecem a agricultura, para as plantações que necessitavam de chuva. "Por outro lado, na área urbana, traz algum transtorno na parte mais estrutural, com alagamentos e quedas de árvores". Na terça-feira (16/2), tesourinhas na Asa Norte e garagens de prédios ficaram inundados.



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE