Mês da Mulher: GDF promove ações de acolhimento e capacitação

Ao decorrer de março, estão previstas palestras virtuais, rodas de conversas e lançamentos de programas voltados para mulheres em situação de vulnerabilidade

Correio Braziliense
postado em 08/03/2021 19:51 / atualizado em 08/03/2021 19:59
 (crédito: Reprodução/Instituto Francês - If Cinéma)
(crédito: Reprodução/Instituto Francês - If Cinéma)

Em comemoração ao mês da mulher, o Governo do Distrito Federal elaborou o projeto Março Mais Mulher, destinado não só às moradoras, mas a toda população do DF. O calendário conta com palestras virtuais sobre a violência de gênero, rodas de conversa e medidas de acolhimento e capacitação das vítimas de violência doméstica e familiar.

Na programação, a ação de maior destaque é a reabertura da Casa da Mulher Brasileira (CMB), em Ceilândia, e a construção de outras quatro nas regiões administrativas de Sobradinho II, Sol Nascente, Recanto das Emas e São Sebastião. De acordo com a Secretaria da Mulher, a medida tem como objetivo possibilitar um maior acolhimento às vítimas de violência doméstica. R$ 6,3 milhões serão gastos nas novas unidades.

A pasta ainda anunciou, nesta segunda-feira (8/3), o lançamento do aplicativo Proteja-se, uma ferramenta de denúncia para casos de violação de direitos e agressão contra mulheres, idosos, crianças, pessoas com deficiências e outras pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade. O aplicativo conta com a parceria dos canais de denúncias do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), o Disque 100 e o Ligue 180.

A programação também prevê, para o mês de março, programas voltados à promoção da saúde da mulher como o “Cuide-se”, projeto realizado em parceria com a Secretaria de Saúde do DF e com o Serviço Social do Comércio (SESC). A iniciativa tem como propósito levar o Ônibus da Mulher para a zona rural e para todas as cidades do DF e Entorno, oferecendo atendimentos e ações preventivas de saúde.

No âmbito da capacitação, o GDF, junto ao Instituto BRB, irá promover o “Mão na Massa”, a fim de capacitar mulheres em situação de vulnerabilidade na área de gastronomia. Segundo a Secretaria da Mulher, a ideia é que, por meio da autonomia econômica, elas possam empreender e reescrever a própria história. O programa será financiado pelo Cartão da Mulher, do Banco de Brasília (BRB).

O calendário completo pode ser conferido aqui.

 

  • Quatro Casas da Mulher serão construídas em Sobradinho II, Sol Nascente, Recanto das Emas e São Sebastião.
    Quatro Casas da Mulher serão construídas em Sobradinho II, Sol Nascente, Recanto das Emas e São Sebastião. Secretaria da Mulher/Divulgação
  • Quatro Casas da Mulher serão construídas em Sobradinho II, Sol Nascente, Recanto das Emas e São Sebastião.
    Quatro Casas da Mulher serão construídas em Sobradinho II, Sol Nascente, Recanto das Emas e São Sebastião. Secretaria da Mulher/Divulgação
  • Quatro Casas da Mulher serão construídas em Sobradinho II, Sol Nascente, Recanto das Emas e São Sebastião.
    Quatro Casas da Mulher serão construídas em Sobradinho II, Sol Nascente, Recanto das Emas e São Sebastião. Secretaria da Mulher/Divulgação
  • O objetivo é possibilitar um maior acolhimento às vítimas de violência doméstica no DF
    O objetivo é possibilitar um maior acolhimento às vítimas de violência doméstica no DF Secretaria da Mulher/Divulgação


Com informações da Secretaria da Mulher 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE