Pandemia

Covid-19: Coren-DF aponta falta de EPIs na UPA de Samambaia

Além disso, o conselho verificou que a unidade está superlotada e que há falhas na separação dos pacientes

Samara Schwingel
postado em 24/03/2021 15:39
Segundo a denúncia, há superlotação de pacientes com e sem covid-19 -  (crédito: Divulgação/Coren)
Segundo a denúncia, há superlotação de pacientes com e sem covid-19 - (crédito: Divulgação/Coren)

O Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF) realizou uma vistoria na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Samambaia e verificou que, além da falta de insumos e remédios, há uma superlotação de pacientes infectados pela covid-19 e não infectados. A visita foi realizada nessa terça-feira (23/3). 

De acordo com o vice-presidente do conselho, Alberto Lopes, a vistoria foi feita após denúncias. "Falta luva, capote e medicação para sedação de pacientes. Com isso, há pessoas que estão internadas e sem banho porque estão instáveis demais e não podem ser movimentadas", relata. 

"No dia a dia, a equipe tenta trabalhar com remédios diferentes para tentar ter o mesmo efeito dos sedativos, mas não conseguem", completa Alberto. Além disso, ele afirma que a unidade está com mais pacientes do que tem estrutura para atender. "A estrutura da UPA não foi projetada para uma pandemia e há muitos pacientes no mesmo local. Tem pacientes há quatro dias internado em uma cadeira. Um setor que tem 14 leitos está com 21 pessoas", conta.

Após a visita, o conselho vai formular um relatório e enviar, como denúncia, ao Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) e ao Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges-DF), cobrando ações e soluções. O Iges foi procurado pela reportagem mas, até a atualização desta matéria, não se pronunciou sobre o assunto. O espaço segue aberto para manifestação. 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE