Pandemia

Covid-19: Distrito Federal bate novo recorde na média móvel de mortes

Resultado ficou em 49,57 nesta quarta-feira (24/3), aumento de 173% em relação ao verificado 14 dias atrás. Com mais 50 mortes confirmadas, Distrito Federal tem 5.553 vítimas da covid-19

Pedro Marra
postado em 24/03/2021 19:29 / atualizado em 24/03/2021 19:30
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press            )
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press )

O Distrito Federal bateu, novamente, um recorde negativo em relação à média móvel de mortes, nesta quarta-feira (24/3). A taxa ficou em 49,57, a maior desde o início da pandemia. O resultado representa aumento de 173% em relação ao verificado 14 dias atrás. Já a média móvel de casos ficou em 1.531, alta de 5,2% na comparação com a mesma data.

A alta acompanha a confirmação de mais 50 mortes pela Secretaria de Saúde (SES-DF), notificadas entre 1º de março e esta quarta-feira (24/3). Uma das vítimas morava em Goiás, as outras 49 eram do Distrito Federal. Só nessa terça-feira (23/3), houve 22 óbitos. Com isso, a quantidade de pessoas que perderam a vida por causa da covid-19 no DF chegou a 5.553.

Nas últimas 24 horas, a SES-DF confirmou 1.195 novas casos da doença, levando o total de infectados para mais de 333 mil. A letalidade da doença — razão entre o total de casos e o total de vítimas — encontra-se em 1,7%, enquanto a taxa de mortalidade é de 166,3 por 100 mil habitantes.

Em número de mortes, Ceilândia fica em primeiro lugar, com 915 vidas perdidas. Em seguida, aparece Taguatinga, com 558 mortes confirmadas. Em Samambaia, são 425 mortes, e, no Plano Piloto, 398. Em relação aos casos confirmados de covid-19, Ceilândia, Plano Piloto e Taguatinga lideram entre as 31 regiões administrativas consideradas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE