Imunização

Movimento é intenso na vacinação de idosos e profissionais da saúde no Mané Garrincha

Após o recebimento de 45,8 mil doses de vacina contra a covid-19, o governo do Distrito Federal ampliou o público prioritário de idosos com mais de 67 anos, além de profissionais da saúde

Larissa Passos
postado em 27/03/2021 18:59 / atualizado em 27/03/2021 19:01
 (crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press                         )
(crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press )

A campanha de imunização contra a covid-19 por meio de drive-thru teve movimento intenso neste sábado (27/7) no Distrito Federal. Isso porque após o recebimento de 45,8 mil doses de vacina, o governo decidiu ampliar o público prioritário de idosos com mais de 67 anos e incluir mais profissionais da saúde. Em alguns locais foram registradas longas filas. No Estádio Mané Garrincha, apesar do volume de pessoas, muitos relataram que o procedimento da imunização foi rápido.

A fisioterapeuta e moradora da Asa Norte, Jaciara Samara Sousa, de 27 anos, contou que, apesar da fila, a espera foi rápida. "Eu cheguei próximo das 15h, esperava que demorasse mais", afirma. Sobre a vacinação, ela revelou que aguardava com paciência a chegada da vez dela e até esperava que fosse demorar mais a entrar no grupo de prioridades: "Eu estava esperando, não estava com muita pressa. A hora que fosse para tomar eu tomava, estava bem tranquila".

Apesar da tranquilidade, Jaciara Samara disse que está mais aliviada de ter sido imunizada. "Eu estou aliviada, espero que dê tudo certo e que outras pessoas consigam tomar logo e que a gente fique sem coronavírus", relata. Ela espera que após a vacinação as coisas se normalizem: "A intenção é que a gente volte ao normal. A gente poder ter contato com as pessoas, tanto no dia a dia, quanto na nossa profissão mesmo, deixar de usar a máscara e poder ter contato".

Já o aposentado José Célio Martins, 69 anos, chegou a ir ao Parque da Cidade para ser imunizado, no entanto, foi encaminhado ao Mané Garrincha e ficou na fila por meia hora. O morador de Luziânia diz que agora imunizado espera poder viajar ao Ceará para reencontrar os irmãos. "Eu estou aliviado, porque eu quero viajar para o Ceará e ir com a cara tapada até lá dentro desse ônibus não dá. Tem 1 ano que estou esperando".

O morador de Samambaia Sul e aposentado José Antônio de Andrade, 67 anos, comenta que ficou sabendo da vacinação pela televisão e achou rápido o atendimento no estádio. "Eu vou logo tomar a primeira dose para adiantar e a gente manter o livramento dessa pandemia". Para ele, a imunização ajudará a normalidade da vida antes da pandemia: "com a vacina agora, eu creio que vai acontecer igual nos outros países aí fora, que começaram tomar as vacinas. Já acabou o lockdown, abriu o comércio, o pessoal começou a trabalhar, muitas pessoas já tiraram a máscara. Creio que vai acontecer no Brasil também".

O Distrito Federal conta com 17 pontos exclusivamente por drive-thru para aplicação das doses da vacina contra a covid-19 são eles:

  • Estádio Mané Garrincha
  • Shopping Pátio Brasil
  • Faculdade Uniplan em Águas Claras
  • Clube do Médico (Lago Sul)
  • Shopping JK
  • Taguatinga Shopping
  • Terraço Shopping
  • Taguapark
  • Sesc Ceilândia
  • Estádio Bezerrão
  • UBS nº 5 de Ceilândia
  • Clube da Saúde (SIA)
  • UBS nº 1 de Sobradinho
  • Asa Norte, em frente ao Liberty Mall

O horário de funcionamento da vacinação é das 9h às 17h. Apenas profissionais da rede privada precisam agendar.

  • José Antônio, 67 anos, recebeu a vacina contra a covid-19 neste sábado (27/3)
    José Antônio, 67 anos, recebeu a vacina contra a covid-19 neste sábado (27/3) Foto: Larissa Passos/CB
  • Jaciara Samara Sousa, 27 anos, sendo imunizada contra a covid-19, no Estádio Mané Garrincha
    Jaciara Samara Sousa, 27 anos, sendo imunizada contra a covid-19, no Estádio Mané Garrincha Foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE