Pandemia

Hospital de Campanha de Ceilândia atinge 40% de execução da obra

Com a conclusão prevista para os próximos 13 dias, as estruturas vão reforçar o atendimento contra o coronavírus com 100 leitos cada

Correio Braziliense
postado em 03/04/2021 19:00 / atualizado em 03/04/2021 19:00
 (crédito: Agência Saúde)
(crédito: Agência Saúde)

As obras dos três novos hospitais de campanha, que o Governo do Distrito Federal (GDF) está construindo, completaram sete dias nesta sexta-feira (2/4). A unidade mais avançada é a de Ceilândia, localizada na Escola Parque Anísio Teixeira. Por lá, os serviços atingiram 40% do total a ser construído.

Com a conclusão prevista para os próximos 13 dias, as estruturas vão reforçar o atendimento contra o coronavírus com 100 leitos cada. A estrutura montada no Autódromo Internacional Nelson Piquet, no Plano Piloto; e a do Bezerrão, no Gama, estão com 35% cada.

Em todas as três unidades a cobertura está completa. As partes de estrutura metálica, piso elevado e instalações hidráulicas e hidrossanitárias também avançaram ao longo da semana.

Avanço

Em Ceilândia, além da cobertura, 55 trabalhadores da obra também finalizaram o piso elevado e a estrutura metálica. A unidade está sendo construída pela empresa DMDL Montagens de Stands Ltda, vencedora do pregão com o valor de R$ 6.597.500.

No Autódromo Nelson Piquet há 67 profissionais atuando de forma ininterrupta. Eles concluíram a cobertura, as estruturas metálicas e os portões para veículos e ambulâncias. Nesta sexta-feira (2), os serviços foram concentrados nas instalações hidráulicas.

A unidade do Bezerrão é feita pela Paleta Engenharia e Construções Ltda, que venceu pregão eletrônico e foi contratada ao custo de R$ 6.875.000. Esta estrutura também está sendo construída pela DMDL Montagens de Stands Ltda, que após licitação, foi contratada pelo mesmo valor das instalações em Ceilândia.

No estádio do Bezerrão, no Gama, a cobertura e as estruturas metálicas e elétricas foram concluídas. Neste hospital, os 44 trabalhadores se debruçam nas instalações hidráulicas. A unidade é feita pela Paleta Engenharia e Construções Ltda, que venceu pregão eletrônico e foi contratada ao custo de R$ 6.875.000.

Encarregados

A construção dos hospitais de campanha está a cargo da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap). Já a gestão dos hospitais será feita pela Secretaria de Saúde, que lançou edital na quarta-feira (30) passada equipar as três unidades. O contrato terá duração de 180 dias e caberá à contratada além da gestão integrada dos 300 leitos hospitalares com suporte ventilatório pulmonar e terapia renal substitutiva beira-leito.

O contrato também prevê que a empresa contratada forneça manutenção e insumos necessários ao funcionamento dos equipamentos (incluindo computadores e impressoras) e atendimento dos pacientes (medicamentos, materiais médico-hospitalares, gases medicinais e esterilização de equipamentos e materiais, além de alimentação, nutrição enteral e parenteral).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE