ATENÇÃO PRIMÁRIA

Em 2020, programa Saúde da Família alcançou 65% da população do DF

Visitas domiciliares de profissionais de saúde evitaram a lotação dos hospitais e unidades básicas de atendimento. No ano passado, equipes fizeram 4,4 milhões de procedimentos

Luana Patriolino
postado em 07/04/2021 00:06 / atualizado em 07/04/2021 00:08
 (crédito: Ana Rayssa/CB/ D.A Press)
(crédito: Ana Rayssa/CB/ D.A Press)

O programa público Saúde da Família alcançou cerca de 65% da população do Distrito Federal, no ano passado. A Secretaria de Saúde (SES-DF) espera, neste ano, aumentar essa taxa em 10%. O trabalho consiste na estratégia de promover visitas domiciliares, para prestar assistência primária às famílias e ajudar a desafogar os hospitais e as unidades básicas de saúde (UBSs).

No ano passado, a atenção primária fez 4,4 milhões de procedimentos — o que inclui 277 mil visitas domiciliares e mais de 2 milhões de atendimentos. Desse total, 301 mil dos acolhimentos tinham relação com síndromes gripais, que podem estar associadas à covid-19.

A rede pública de saúde conta, atualmente, com 603 equipes de atendimento em todo o Distrito Federal. Além delas, há 47 grupos de trabalho no Núcleo de Atenção em Saúde da Família (Nasf), 259 voltados a cuidados bucais, 14 com foco na população carcerária e três que atuam no Consultório na Rua.

Das 170 UBSs do DF, cada uma tem, ao menos, uma equipe de estratégia familiar. A atenção primária, segundo a pasta, resolve 85% das demandas que chegam diariamente às unidades básicas.

Com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE