NOVA CEPA

Covid-19: variante de Manaus é predominante no DF

De 59 amostras analisadas pelo Lacen-DF na última quinzena de março, 55 apresentam a variante de Manaus, responsável pela maioria dos casos de infecção no DF

Samara Schwingel
postado em 08/04/2021 16:45 / atualizado em 08/04/2021 16:46
A variante de Manaus pode explicar a maior letalidade e o contágio -  (crédito: Divulgação )
A variante de Manaus pode explicar a maior letalidade e o contágio - (crédito: Divulgação )

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal afirmou, nesta quinta-feira (8/4), que a variante do coronavírus de Manaus, a P1, é a predominante no DF. Segundo o secretário de Saúde Osnei Okumoto, um sequenciamento genético realizado pelo Laboratório de Saúde Central do DF (Lacen-DF) em 59 amostras identificou a variante em 55 delas.

Ainda segundo o secretário, nas amostras sequenciadas não houve nenhuma com o vírus que circulou no DF no início da pandemia. Três não foram identificadas e uma era da variante B 117, do Reino Unido.

No início de março, o GDF desconfiava que a P1 fosse a predominante no DF. Segundo Okumoto, a confirmação explica a mudança de perfil da pandemia na capital federal. Março foi o mês mais letal, principalmente para jovens de até 39 anos.

Também presente na coletiva, o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, afirmou que a vacina contra covid-19 do Instituto Butantan (SP), a Coronavac, tem 50% de proteção contra a variante de Manaus apenas com a primeira dose.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE