Violência contra a mulher

Feminicídio: mulher é assassinada a facadas pelo companheiro no DF

Segundo as investigações, o agressor mordeu e esfaqueou a mulher na sexta-feira (9/4), na DF-250, no Núcleo Rural 06 do Paranoá. Ferida, a vítima procurou o hospital, mas teve o quadro de saúde agravado e faleceu na tarde dessa segunda-feira (12/4)

Darcianne Diogo
postado em 13/04/2021 07:57 / atualizado em 13/04/2021 11:13
A vítima, de identidade ainda não revelada, tem 41 anos e morreu na tarde de segunda-feira (12/4), após ficar quatro dias internada no Hospital Regional do Planaltina -  (crédito: Material cedido ao Correio)
A vítima, de identidade ainda não revelada, tem 41 anos e morreu na tarde de segunda-feira (12/4), após ficar quatro dias internada no Hospital Regional do Planaltina - (crédito: Material cedido ao Correio)

Mais uma mulher foi vítima de feminicídio no Distrito Federal. A vítima, de identidade ainda não revelada, tem 41 anos e morreu na tarde de segunda-feira (12/4), após ficar quatro dias internada no Hospital Regional do Planaltina.

De acordo com o delegado-chefe da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), Ricardo Viana, o agressor mordeu e esfaqueou a mulher, na sexta-feira (9/4), na DF-250, no Núcleo Rural 06 do Paranoá. Ferida, a vítima procurou o hospital, mas teve o quadro de saúde agravado e faleceu na tarde de segunda-feira. O homem foi preso na madrugada dessa terça-feira (13/4). 

Caso de agressão na Fercal

Outro caso de violência doméstica aconteceu na madrugada de domingo (11/4) na comunidade Queima Lençol, na Fercal. Após presenciar uma discussão entre a tia e o ex-companheiro dela, um rapaz de 27 anos deu dois tiros para o alto no meio da rua.  

Segundo o relato da mulher, de 40 anos, à Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), o homem foi à casa dela para ameaçá-la. O rapaz confirmou que atirou para cima para apartar o ex-casal. Mesmo com a documentação em dia, a arma foi apreendida pelos militares.

O autor da ameaça foi levado para a 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho) e vai responder por violência doméstica. A mulher fez um pedido de medida protetiva de urgência.

Peça Ajuda


Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência; Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República


Telefone: 180 (disque-denúncia)

Centro de Atendimento à Mulher (Ceam);

De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h; Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia, Planaltina

Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam);

Entrequadra 204/205 Sul - Asa Sul
(61) 3207-6172

Disque 100; Ministério dos Direitos Humanos

Telefone: 100

Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar
Telefones: (61) 3910-1349 / (61) 3910-1350


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE