BOLETIM

DF se aproxima de 8 mil mortes e passa de 382 mil casos de covid-19

Nesta terça (4/5), a média móvel de óbitos na capital federal é de 36,7. Taxa de transmissão está em 0,92. Total de pessoas infectadas passa de 382 mil. Sobradinho tem a maior incidência de casos e taxa de mortes por 100 mil habitantes do DF

Ana Isabel Mansur
postado em 04/05/2021 19:17 / atualizado em 04/05/2021 19:33
A taxa de transmissão da doença está em 0,92 -
A taxa de transmissão da doença está em 0,92 -

Com 7.926 mortes por covid-19 desde o início da pandemia, o Distrito Federal totaliza, nesta terça-feira (4/5), 382.231 casos da doença. Deste número, 365.617 (95,7%) são considerados pacientes recuperados. Os dados são da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF).

A taxa de transmissão da doença está em 0,92. Há oitos dias, o índice estava em 0,83 e, no domingo (2/5), em 0,87. O valor desta terça (4/5) significa que cada 92 pessoas infectadas com a covid-19 contaminam outras 100.

Em 24 horas, foram notificadas 43 mortes, das quais 14 são desta terça (4/5) e 20, de segunda (3/5). O restante dos óbitos ocorreu entre 16 de abril e domingo (2/5). Quatro pessoas moravam em Goiás.

Entre as pessoas cujos óbitos foram contabilizados pela SES nesta terça (4/5), estão 12 pacientes entre 20 e 49 anos. Apenas seis mortes ocorreram em hospitais particulares.

Boletim

Segundo a secretaria, os maiores números absolutos de casos da doença estão na faixa etária
de 30 a 49 anos. A letalidade da doença no DF é de 2,2% e a taxa de mortalidade é de 238,1 por 100 mil habitantes.

A taxa de mortalidade é relativa à proporção de mortes em relação a todos os casos de pessoas infectadas, diagnosticadas ou não. A letalidade, por sua vez, avalia o número de óbitos em relação aos pacientes que apresentam a doença ativa, e não em relação à população toda, ou seja, mede a porcentagem de pessoas infectadas que morreram.

Das vítimas, somente oito não sofriam de nenhuma comorbidade. Doença cardiovascular acometia 25 pacientes e distúrbios metabólicos, 16. Nove pessoas eram obesas e três apresentavam pneumopatia. Imunossupressão e nefropatia afetavam uma vítima cada.

Regiões

Em números absolutos, Ceilândia é a região administrativa que acumula a maior quantidade de casos e mortes por covid-19 no DF. São 42.170 infecções e 1.266 vidas perdidas.

Quando o parâmetro é a incidência da doença por 100 mil habitantes, Sobradinho encabeça a lista, com 20.458,09. Em seguida, estão Lago Sul (19.538,26) e Plano Piloto (15.793,5).

A maior taxa de mortalidade por 100 mil habitantes na capital federal pertence a Sobradinho (497,4), seguido de Núcleo Bandeirante (358) e Gama (334,1).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE