Duplo homicídio

Homem e adolescente assassinados em Sobradinho não tinham envolvimento com suspeito

Um rapaz, de 17 anos, também acabou baleado e, segundo as investigações, ele foi confundido com o irmão. Vitor Damasceno Viana é considerado foragido

Darcianne Diogo
postado em 16/05/2021 17:14
Vitor Damasceno Viana é procurado pela polícia por cometer o duplo homicídio -  (crédito: PCDF/Divulgação)
Vitor Damasceno Viana é procurado pela polícia por cometer o duplo homicídio - (crédito: PCDF/Divulgação)

O jovem, de 21 anos, e o adolescente, de 13, assassinados na noite deste sábado (15/5), em Sobradinho, não tinham qualquer envolvimento com o suspeito pelo duplo homicídio, identificado como Vitor Damasceno Viana, 36. Um rapaz, de 17 anos, também acabou baleado e, segundo as investigações, ele foi confundido com o irmão.

Maycon Guilherme Gomes e Djonathan Kauan de Souza estavam na casa de Alex Valerio Barros no momento do crime. Os três eram amigos e conversavam na residência, quando o suspeito estacionou na porta do imóvel, desceu de um carro conduzido por um comparsa e efetuou diversos disparos. Maycon morreu na hora e Djonathan chegou a ser levado ao Hospital Regional de Sobradinho (HRS), mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde.

O delegado-chefe da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho), Hudson Maldonado, contou que os irmãos Alex e Alexandre teriam subtraído telhas na casa de Vitor. “Na sexta-feira (16/5), ele (Vitor) foi tirar satisfação com Alexandre e chegou a apontar uma arma calibre 12mm de fabricação caseira. Ele foi embora e retornou ontem (sábado)”, afirmou.

Suspeito usou uma arma de fabricação caseira para cometer o crime
Suspeito usou uma arma de fabricação caseira para cometer o crime (foto: PCDF/Divulgação)

O alvo de Vitor, de acordo com a apuração policial, era matar Alexandre. Alex está internado no HRS, onde passou por cirurgia e segue sob cuidados médicos. Vitor acumula uma extensa ficha criminal, com passagens por tentativa de homicídio, roubo a mão armada e posse de arma de fogo. Desde 2018, ele estava sob regime de liberdade provisória. A PCDF divulgou a foto do suspeito para auxiliar na captura. As denúncias podem ser feitas pelo número 197. A Polícia Civil garante sigilo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE