Moradia

Jardim Botânico: Ibaneis assina regularização do Condomínio Privê Sul Etapa C

Com o compromisso firmado entre a Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) e o condomínio, cerca de 2,5 mil pessoas serão beneficiadas

Correio Braziliense
postado em 16/06/2021 11:05 / atualizado em 16/06/2021 14:13
O governador Ibaneis Rocha assinou a regularização na manhã desta quarta (16/6) -  (crédito: Ana Maria Silva/CB/D.A Press)
O governador Ibaneis Rocha assinou a regularização na manhã desta quarta (16/6) - (crédito: Ana Maria Silva/CB/D.A Press)

O esforço de décadas que envolveu moradores e lideranças comunitárias e políticas do Jardim Botânico culminou, na manhã desta quarta-feira (16/6), em um evento inédito: o anúncio e oficialização da regularização do condomínio Privê Sul Etapa C. A cerimônia de assinatura da ratificação do termo de compromisso contou com a presença do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB).

A previsão é que com a regularização, cerca de 2,5 mil pessoas serão beneficiadas. De acordo com Antônio Barra, síndico do condomínio, serão 781 lotes distribuídos em uma área aproximada de 80 hectares. “Eu fico muito feliz quando a gente participa de um evento que promove regularização fundiária no DF. Eu sei da realidade e do sonho dessas pessoas em ter suas moradias regularizadas”, afirmou Ibaneis.

O modelo adotado para regularização do condomínio, localizado às margens da via de acesso ao Altiplano Leste, no Setor Habitacional São Bartolomeu (Jardim Botânico), é um pouco diferente. Trata-se de uma nova modalidade de regularização, no qual o condomínio se compromete a cuidar dos estudos e projetos de regularização fundiária da área.

O condomínio existe há mais de 20 anos. “Inúmeros governos passaram mas não conseguiam avançar na questão jurídica. Fizemos estudos, trabalhamos com a Codhab de forma avançada e hoje temos o maior programa de regularização fundiária no DF”, ressaltou Ibaneis.

O Condomínio Privê Morada Sul – Etapa C encontra-se fora de poligonal definida como Área de Regularização de Interesse Específico (Arine). Desta forma, embora sejam terras de propriedade da empresa pública, a Terracap não pode iniciar projetos voltados para a regularização fundiária da área.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE