Transporte

GDF vai assumir gestão de transporte do Entorno em julho

Semob passa a fiscalizar as linhas de ônibus em 11 municípios na região do Entorno. Expectativa é melhorar a qualidade do serviço para os passageiros

Correio Braziliense
postado em 16/06/2021 20:06
As sete operadoras abrangidas pela transferência permanecem com suas autorizações até a próxima licitação do GDF -  (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A. Press)
As sete operadoras abrangidas pela transferência permanecem com suas autorizações até a próxima licitação do GDF - (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A. Press)

A partir da primeira semana de julho, o Governo do Distrito Federal (GDF) passa a assumir a gestão do transporte rodoviário de passageiros do Entorno. A Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) ficará responsável pelas linhas de ônibus que ligam Brasília e as regiões administrativas do Distrito Federal (DF) aos municípios goianos do Entorno.

O objetivo é melhorar a qualidade do serviço, transformando o sistema de transporte por meio da racionalização dos itinerários e redução no tempo de viagem. A transferência ao GDF foi publicada nesta quarta-feira (16/6) pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no Diário Oficial da União (DOU).

A ANTT transferiu a autorização das sete operadoras que atuam nas 396 linhas de ônibus entre o DF e as cidades de Águas Lindas de Goiás, Cidade Ocidental, Formosa, Girassol, Luziânia, Mansões Marajó (Cristalina), Monte Alto (Padre Bernardo) Novo Gama, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de Goiás. As autorizações serão mantidas até a próxima licitação, que será realizada pelo GDF.

 

O secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro, diz que a integração do semiurbano com o transporte do DF tornará as viagens mais confortáveis aos passageiros. Segundo o secretário houve um aumento nas linhas de ônibus que antes só transitavam pelo DF e agora poderão atender regiões mais próximas de Goiânia, além disso algumas linhas já podem circular em faixas exclusivas e no corredor do BRT.

Com a conclusão da transferência, a Semob deverá iniciar os serviços de fiscalização e o planejamento das linhas, devendo elaborar o novo Plano de Outorga que permite ao GDF fazer novas modificações estruturais no sistema semiurbano.

*Com informações da Secretaria de Transporte e Mobilidade

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE