Coronavírus

Professores da rede pública do DF começam a se vacinar neste sábado

Educadores serão imunizados durante o final de semana. Haverá pontos de vacinação montados em cinco locais: Taguaparque, Parque da Cidade, Torre de TV, Uniplan de Águas Claras e no Sesc Ceilândia

Ana Maria Silva
postado em 26/06/2021 06:00
A gari Enilde Rocha se vacinou ontem no Parque da Cidade -  (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
A gari Enilde Rocha se vacinou ontem no Parque da Cidade - (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

A imunização contra a covid-19 no Distrito Federal segue no fim de semana. São cinco postos abertos destinados à vacinação de professores e, a previsão, de acordo com a Secretaria de Saúde, é aplicar cerca de cinco mil doses neste sábado (26/6) e mais cinco mil no domingo (27/6). Ao todo, 18 mil doses únicas da vacina Janssen serão distribuídas para o grupo. O objetivo, segundo a pasta, é finalizar o atendimento dos professores da rede pública de ensino até segunda.

Durante o final de semana, haverá pontos de vacinação montados em cinco locais: Taguaparque, Parque da Cidade, Torre de TV, Uniplan de Águas Claras, e no Sesc Ceilândia. O horário de funcionamento é das 9h às 17h. Hoje, os professores das coordenações regionais de ensino (CRE) de Brazlândia, Guará e Recanto das Emas podem comparecer aos postos. As unidades de ensino terão seus profissionais imunizados — da educação infantil até o ensino médio —, assim como parte das escolas de Taguatinga.

Amanhã, as doses serão distribuídas para as escolas das regionais de ensino de Santa Maria e de São Sebastião, assim como parte das regionais do Paranoá e de Samambaia. Na segunda, oito mil doses serão aplicadas nas demais escolas das regionais de Taguatinga, Samambaia, Paranoá e todas as unidades de Planaltina. Nove das 14 regionais de ensino da rede pública do DF serão atendidas até segunda. Restarão as regionais de Ceilândia, Gama, Sobradinho, Núcleo Bandeirante e Plano Piloto. Estas serão convocadas nos próximos dias, com a chegada de novos lotes da vacina da Janssen.

Também segue aberto o agendamento para vacinação do grupo de 48 a 59 anos, bem como gestantes e puérperas sem comorbidades, além dos rodoviários. Quem tem mais de 60 anos pode ir diretamente a um dos 55 pontos de vacinação da capital.

Garis

Nos últimos três dias, o GDF ampliou a vacinação contra a covid-19 para profissionais que trabalham nas limpezas das ruas das cidades pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU). Neste sábado, a imunização do grupo foi interrompida, mas a previsão é que mais 600 garis sejam vacinados a partir de amanhã. Nessa etapa, as equipes da Secretaria de Saúde vão aplicar as doses na Base Administrativa do Quartel-General do Exército. No domingo, serão aplicadas 300 doses, 100 para cada empresa: Valor Ambiental, Sustentare e Suma Brasil. Na segunda, a etapa será finalizada com mais 300 doses. As vacinas serão aplicadas sempre no mesmo horário, das 18h às 23h.

Dentre os trabalhadores do grupo que foram imunizados com a primeira dose, nesta sexta-feira (25/6), está Enilde Rocha, 48 anos, que foi até o Parque da Cidade para receber o imunizante. “Eu perdi o meu cunhado e um sobrinho para a doença. Estava muito aflita no trabalho. As pessoas passavam por nós e, mesmo com máscara, nos deixavam com medo. Ficávamos toda a hora com o álcool em gel na mão. Já estávamos há muito tempo esperando, porque somos linha de frente. Imaginávamos que seria mais rápido”, conta.

Novos casos

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira pela Secretaria de Saúde, o DF registrou 856 novos casos e 14 mortes pela doença. No total, a capital soma 426.646 ocorrências de covid-19 e 9.172 óbitos. A taxa de transmissão do vírus está em 0,95. Com as atualizações, a média móvel de casos está em 790, o que representa redução de 3,51%, em relação ao número de 14 dias atrás. Quanto às mortes, em comparação ao mesmo período, o índice é de 17,29, queda de 23% quando comparado há duas semanas.

Ontem, a rede pública de saúde operava com 75,59% de ocupação dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para covid-19. Dos 452 leitos, 161 estavam com pacientes, 52 vagos e 234 bloqueados. Na rede privada, a taxa era de 85%. Das 300 UTIs, 204 estavam ocupadas, 38 livres e 58 bloqueadas. Há 63 pacientes aguardando uma vaga, sendo que oito estão com suspeita ou confirmação da doença.

 

Quem pode agendar

População entre 48 e 59 anos

Vacinação: segunda e terça-feira

Gestantes e puérperas sem comorbidades

Vacinação: segunda e terça-feira

Rodoviários

Vacinação: quarta-feira

Para agendar, acesse vacina.saude.df.gov.br

 

Falhas

Uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), em conjunto com a Secretaria de Economia (SEEC) e a Controladoria-Geral do DF, identificou falhas na gestão orçamentária e na transparência dos recursos destinados ao enfrentamento da covid-19. A análise considerou o período entre janeiro e setembro de 2020, quando a capital federal recebeu mais de R$ 1,53 bilhão, entre repasses federais e suspensão de dívidas com a União.

O relatório constatou demora na alocação dos recursos, além de falta de identificação nos gastos extras por conta do combate à pandemia. O TCDF recomendou transparência na aplicação dos recursos e aprimoramento nos processos de abertura de créditos adicionais. A Secretaria de Economia esclarece que não foi comunicada até o momento e que, no prazo legal, as informações serão prestadas ao TCDF.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE