COVID-19

"Vamos diminuir", diz secretário de Saúde do DF sobre intervalo entre doses de vacinas

Os detalhes da nova recomendação serão discutidos por comitê de operacionalização. Novo prazo deve reduzir espaço entre as aplicações em um mês

Ana Isabel Mansur
postado em 11/07/2021 16:50
 (crédito:  Ed Alves/CB/D.A Press             )
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press )

O secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto, adiantou ao Correio, neste domingo (11/7), que o intervalo de aplicação entre as duas doses das vacinas contra a covid-19 vai ser reduzido no DF.

De acordo com o chefe da pasta, o Comitê de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 vai decidir os detalhes da nova recomendação — como quem será contemplado, a partir de quando a determinação passará a valer e como ficará a abertura de novos públicos para a D1 — nesta semana.

O grupo fará o anúncio nos dias posteriores à deliberação. O intervalo passará a ser de 60 dias entre a D1 e a D2 dos imunizantes da AstraZeneca e da Pfizer/BioNTech. Atualmente, as aplicações são administradas com espaço de 12 semanas.

O secretário ressaltou, no entanto, que o novo prazo respeitará as indicações de produção. "Usaremos o que estiver liberado em bula, com autorização dos fabricantes." Osnei Okumoto espera apoio do Ministério da Saúde para cumprir a decisão, uma vez que o envio de doses é feito aos entes federativos pela pasta.

Outros estados já diminuíram o espaço entre as doses. Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Santa Catarina decidiram antecipar a aplicação da D2 dos imunizantes. Goiás tem adiantado a segunda dose de forma não oficial e São Paulo está estudando aderir à medida

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE