Impasse

Audiência pública vai discutir legalidade do projeto do Museu da Bíblia

Proposta pelo Conselho Regional de Cultura do Plano Piloto, a audiência será na quinta-feira (12) às 19h, pelo canal da TV Web da Câmara Legislativa e pelo Youtube TV WEB CLDF

Correio Braziliense
postado em 11/08/2021 16:28 / atualizado em 11/08/2021 16:29
Participantes querem saber das previsões de verba para manutenção, reforma dos espaços públicos e pessoal administrativo -  (crédito: Instituto Oscar Niemeyer/Divulgaçao)
Participantes querem saber das previsões de verba para manutenção, reforma dos espaços públicos e pessoal administrativo - (crédito: Instituto Oscar Niemeyer/Divulgaçao)

Nesta quinta-feira (12/8), às 19h, o Conselho Regional de Cultura do Plano Piloto promoverá audiência pública para discutir o Patrimônio Cultural, Gestão dos Espaços Públicos de Cultura e o novo Museu da Bíblia do Distrito Federal. O intuito do evento é abordar, entre outras coisas, a legalidade da construção do museu. A audiência será transmitida pelo canal da TV Web da Câmara Legislativa (CLDF) e pelo Youtube TV WEB CLDF. 

Foram convidados para o debate os secretários de Cultura, de Obras e de Economia do Distrito Federal; o coordenador da departamento de arquitetura da Universidade de Brasília, representantes do IPHAN, do Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural, a Associação de Ateus e Agnósticos, da Sociedade Bíblica do Brasil, além de museólogos, parlamentares distritais e ativistas culturais. 

Segundo o conselho, o investimento necessário para preservação e conservação do patrimônio cultural diante da realidade do orçamento público é uma das preocupações dos realizadores do encontro.

Outro ponto importante da audiência é saber como estão as previsões de verba para manutenção, reforma dos espaços públicos e pessoal administrativo, técnico e artístico, além de compreender qual é o plano museológico para o Museu da Bíblia. Além disso, eles dizem que o GDF "está ferindo a própria LOC – Lei Orgânica da Cultura, a qual diz no inciso VI do artigo 19 que as normas e critérios para destinação, administração e uso dos espaços culturais e artísticos, mantidos indireta ou diretamente pelo GDF devem ser discutidos com o Conselho Regional de Cultura."

Procurado, o GDF informou que não vai se manifestar sobre o assunto neste momento. 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE