CRIME

Polícia prende um dos maiores estelionatários do Brasil em shopping de Taguatinga

Militares do DF e Polícia Civil de Sergipe descobriram o paradeiro do suspeito após ele postar uma foto nas redes sociais. Alailson Amorim era conhecido por ser "falso pastor"

Luana Patriolino
postado em 14/08/2021 19:53 / atualizado em 14/08/2021 21:36
Alailson Amorim era procurado por estelionato e furto. Ele fez vítimas em todo país. -  (crédito: Divulgação)
Alailson Amorim era procurado por estelionato e furto. Ele fez vítimas em todo país. - (crédito: Divulgação)

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e a Polícia Civil de Sergipe (PCSE) prenderam, na tarde deste sábado (14/8), aquele que seria um dos estelionatários mais procurados do Brasil. Alailson Amorim, de 41 anos, natural de Sergipe, foi localizado no JK Shopping, depois de publicar uma foto nas redes sociais. Ele era conhecido como falso pastor e teria aplicado golpes em centenas de pessoas em todo país.

O sargento Neves, do 10° Batalhão da Polícia Militar, esteve presente na prisão do suspeito em conjunto com a Polícia Civil sergipana. “Ele tinha atuação em vários estados. Chegou a informação de que há uma semana ele estava aqui, em Brasília. Ele postou uma foto dele nas redes dele em um shopping”, relatou.

Contra Alaison havia três mandados de prisão em aberto por estelionato e furto. Ele foi preso na parte externa do centro de compras e cogitou fugir dos policiais. “Não ofereceu resistência, mas fez aquele gesto de que ia correr. Estávamos preparados para pegá-lo”, disse o sargento.

Segundo a polícia, o falso pastor atraía as pessoas com promessas enganosas, pedia ofertas para a igreja e depois desaparecia com o dinheiro das vítimas. A investigação também tem relatos de pessoas que venderam objetos para Alailson, mas nunca receberam o pagamento. Ele ainda é suspeito de aplicar o famoso golpe do Don Juan. “Tinha relacionamentos com mulheres, pedia dinheiro emprestado e depois sumia”, afirma Neves.

Na casa em que estava hospedado, em Ceilândia, a polícia encontrou joias, dinheiro, máquinas de cartão e celulares. Alailson Amorim está preso na 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro) e permanece à disposição da Justiça. O Código Penal prevê para o furto pena de reclusão de 1 a 4 anos e multa; e para estelionato de 1 a 5 anos, além de multa.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE