Tráfico de drogas

Polícia prende três pessoas com 20 quilos de drogas em Ceilândia

Homens jogaram entorpecentes no chão quando viram policiais. Entre os suspeitos, estava um adolescente

Luana Patriolino
postado em 16/08/2021 09:09
 (crédito: Divulgação/PMDF)
(crédito: Divulgação/PMDF)

Dois homens foram presos e um adolescente foi apreendido após serem flagrados com 20 quilos de drogas, entre maconha e cocaína, em Ceilândia. Os entorpecentes foram encontrados em um lote por militares do Grupo Tático Operacional 28 (Gtop 28), após um dos envolvidos correr da abordagem e jogar uma porção de droga no chão. 

Com os outros envolvidos, os policiais encontraram aproximadamente 17 quilos de uma substância parecida com maconha e 2 quilos de um material parecido com cocaína. Também foram apreendidos duas balanças de precisão, um rolo de papel-filme, usado para embalar as drogas, e uma faca do tipo peixeira.

O garoto com menos de 18 anos foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA I), em Taguatinga. Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), ele é apontado como autor de outras ocorrências de ato infracional análogo ao crime de tráfico. Os outros dois homens foram encaminhados para a 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro). Segundo a corporação, um deles também tem passagens na polícia por tráfico.

O advogado criminalista Ruan Palhano explica que, nesses casos, devem ser avaliados os antecedentes criminais e a vida pregressa dos acusados, se tiveram envolvimento com atividade criminosa e ou forem primários. “O crime de tráfico de drogas está presente no artigo 33 da lei de drogas que tem uma pena de 5 a 15 anos de reclusão e multa”, ressalta.

Já o adolescente deve ser encaminhado para medidas socioeducativas, na Fundação Casa, e podem ser cumpridas por até três anos. O artigo 172, do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), prevê que o jovem apreendido em flagrante de ato infracional deverá imediatamente encaminhado para a autoridade policial competente. A liberdade vem por meio da extinção da medida, da liberdade assistida ou da semiliberdade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE