TENTATIVA DE FEMINICÍDIO

Justiça condena homem que tentou matar companheira e amiga na JBS

O crime ocorreu em 2019 dentro da empresa onde os três trabalhavam; em seguida o agressor tentou se matar

Renata Nagashima
postado em 23/09/2021 17:29
Homem esfaqueou companheira e amiga no trabalho e em seguida tentou se matar -  (crédito: Divulgação/CBMDF)
Homem esfaqueou companheira e amiga no trabalho e em seguida tentou se matar - (crédito: Divulgação/CBMDF)

A Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri do Recanto das Emas condenou, na última terça-feira (21/9), Josué Ferreira Rodrigues, 39 anos, pela tentativa de matar a companheira Jéssica Carvalho dos Santos, 28, e a amiga Maria José dos Santos Ferreira, 40, em agosto de 2019. A pena foi fixada em 20 anos e 6 meses de reclusão em regime inicial fechado. Ele não poderá recorrer em liberdade.

De acordo com informações do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), os jurados acolheram as qualificadoras de feminicídio e motivo torpe em relação à companheira do réu, mas afastaram a motivação torpe em relação à tentativa de homicídio da amiga. A defesa argumentou “privilégio da violenta emoção”, que seria um atenuante da pena, mas os jurados rejeitaram essa tese.

O crime

O crime teria sido motivado por ciúmes, porque a esposa estava combinando com a amiga de sair. Josué Ferreira achava que a esposa estava o traindo e que a amiga estava incensando a atitude e a acobertava. Os três trabalhavam na mesma empresa, na JBS, em Samambaia.

Jéssica Carvalho sofreu quatro perfurações no tórax e foi encaminhada ao Hospital de Base do DF (HBDF) de helicóptero, em estado grave. A amiga Maria José foi esfaqueada no abdômen e no tórax. Josué esfaqueou as duas mulheres e, em seguida, tentou suicídio perfurando a própria barriga, ficando com o intestino exposto, no frigorífico da empresa.

O casal tem dois filhos e deram início ao processo de separação pouco mais de uma semana antes do crime.

Violência contra mulher

De acordo com o último levantamento feito pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF), até junho de 2021 foram registradas no Distrito Federal 7.869 ocorrências de violência doméstica. O número representa uma redução de 1,7% em relação ao mesmo período do ano passado, que somou 8.009 casos.

Entre janeiro e julho, o DF registrou 17 vítimas de feminicídio, o que representa cerca de 64% das mulheres assassinadas dentro desse período. O índice deste ano é o maior da série histórica desde 2015, de acordo com o balanço da SSP-DF. O segundo maior índice registrado se deu em 2018, quando 57% dos homicídios de mulheres foram tipificados como feminicídios.

O número de tentativas de feminicídio no DF aumentou 32% nos primeiros seis meses deste ano, segundo levantamento mais recente da Secretaria de Segurança Pública, se comparado ao mesmo período de 2020.

Onde pedir ajuda?

Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência — Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República
Telefone: 180 (disque-denúncia)

Centro de Atendimento à Mulher (Ceam)
» De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h
» Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia, Planaltina

Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam)
» Entrequadra 204/205 Sul - Asa Sul
Telefone: (61) 3207-6172

Disque 100 — Ministério dos Direitos Humanos
Telefone: 100

Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar
Telefones: (61) 3910-1349 / (61) 3910-1350

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE