ACUSAÇÃO

Médico que sacou arma em pizzaria teria contratado R$ 1,2 mi sem licitação

Correio apurou que Thiago Zacariotto Lima Alves foi secretário de Saúde de Santa Inês (MA) em 2013 e adquiriu 19 serviços sem licitação, o que levou a denúncia pelo Ministério Público

Darcianne Diogo
postado em 27/09/2021 20:02 / atualizado em 27/09/2021 22:54
 (crédito: Material cedido ao Correio)
(crédito: Material cedido ao Correio)

O médico radiologista acusado de sacar uma arma e ameaçar funcionários de uma pizzaria na 205 Sul foi denunciado, em 2019, pelo Ministério Público do Estado do Maranhão (MPMA) pelo crime de dispensa irregular de licitação. Em 2013, Thiago Zacariotto Lima Alves era secretário de Saúde de Santa Inês (MA) e propiciou a contratação de vários serviços, no valor de R$ 1,2 milhão, sem licitação, crime previsto no Art. 89 da Lei de Licitações.

O Correio teve acesso à denúncia do MPMA, que detalha quais foram os serviços em que o médico e uma dentista, também denunciada pelo Ministério Público à época, adquiriram sem o devido procedimento licitatório durante os mandatos. Entre abril de 2013 e janeiro de 2014, Thiago, enquanto era secretário de Saúde de Santa Inês, contratou 19 serviços sem prévia licitação, que totalizaram R$ 1.223.013,53.

Entre as contratações, estão a locação de um imóvel na Rua das Laranjeiras, avaliado em R$ 42.500, o arrendamento das instalações e equipamentos do Hospital Municipal Tomás Martins (R$ 658.680), serviços de assessoria contábil (R$ 147 mil), serviços médicos de ortopedia (R$ 34.450), aquisição de confecção de materiais impressos gráficos (R$ 72.150), além de outros serviços médicos prestados em densitometria, tomografias e mamografias, que totalizaram um gasto de mais de R$ 117 mil.

Segundo a denúncia do MPMA, as despesas foram realizadas sem observância das normas previstas na Lei de Licitações, nº 8.666/93, com dispensa e inexigibilidade quando não era o caso. Dessa forma, o Ministério Público denunciou o médico e uma dentista. O processo tramita na Justiça.

Ameaça

Na noite deste domingo (26/9), Thiago sacou uma arma e ameaçou o dono e funcionários de uma pizzaria na Asa Sul, após chegar irritado ao estabelecimento se queixando da suposta demora na entrega do lanche por meio de um aplicativo.

Vídeos obtidos pela reportagem mostram o momento que o profissional de saúde saca a arma e coloca no balcão. Segundo o proprietário, que preferiu não se identificar, o médico é cliente frequente no estabelecimento e costuma fazer pedidos pelo aplicativo de entrega. Contudo, na noite de ontem, Thiago teria fornecido o endereço errado no app e, por isso, o pedido de duas pizzas havia sido cancelado pelo próprio aplicativo.

Após o episódio, o médico saiu do estabelecimento, momento em que um dos empregados relatou ao chefe que tinha notado algo estranho na cintura do cliente e supôs que o profissional de saúde estava armado. Desconfiado, o proprietário alertou os funcionários para que, caso Thiago voltasse, a Polícia Militar do DF fosse acionada imediatamente. “Não deu outra, ele voltou e o pessoal me chamou. Ligamos para a PM e no que eu desci, ele começou a gritar dizendo que eu teria que entregar as pizzas na casa dele.”

Vídeos do circuito interno de segurança do estabelecimento flagraram o momento exato em que o radiologista saca a arma da cintura e coloca no balcão, em tom ameaçador.

Investigação

O proprietário registrou boletim de ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) por ameaça. Segundo o delegado-adjunto da unidade policial, Maurício Iacozzilli, o médico será intimado a depor ainda esta semana. O caso segue em investigação.

A reportagem tenta contato com o profissional de saúde, mas até a última atualização dessa reportagem, não obteve retorno. O espaço permanece aberto para manifestações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE