tentativa de feminicídio

Autor de dupla tentativa de feminicídio é preso pela PCDF

Polícia Civil do Distrito Federal encontra autor de dupla tentativa de feminicídio. O indivíduo atentou contra a vida da esposa e cunhada

Ana Luisa Araujo
postado em 17/10/2021 22:27 / atualizado em 17/10/2021 22:30
 (crédito: PCDF/Reprodução)
(crédito: PCDF/Reprodução)

Foi preso, nesta noite de domingo (17), o autor de dupla tentativa de feminicídio. O crime ocorreu em Sobradinho II, após uma discussão provocada, provavelmente, por ciúmes "ou outro motivo fútil", segundo a Polícia Civil do Distrito Federal. O criminoso atacou, brutalmente, a esposa e a cunhada com uma barra de ferro. Os golpes provocaram lesões na cabeça e na face das vítimas.

Socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e pelos Bombeiros, ambas foram levadas ao Hospital de Base onde chegaram em estado gravíssimo e foram submetidas a cirurgias. O criminoso foi quem iniciou as agressões, após uma discussão.

O autor já tinha respondido por outros crimes violentos contra mulheres, nos termos da Lei Maria da Penha e, também, já respondera por porte ilegal de arma. Se condenado, poderá pegar até 30 anos de prisão.

Feminicídio em Ceilândia

Olívia Makoski, 47 anos, foi morta pelo marido, Francisco de Assis Guembitzchi, de 55 anos, que não aceitava a separação do casal. Uma das hipóteses é de que ele tenha se matado depois de cometer o crime, na residência do casal, no Pôr do Sol. Ambos eram proprietários do restaurante Querência do Sul.


Adriana Romana, delegada chefe da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) II explica que foram encontrados um revólver 38 no local e duas facas. “Possivelmente (as facas) foram usadas no crime. Mas só teremos a confirmação com o laudo pericial e também do IML (Instituto Médico Legal)”, pondera.

“Estudamos a possibilidade de suicídio (de Francisco, após matar a esposa), mas não descartamos outra hipótese. O casal estava juntos há 31 anos e em processo de separação há dois meses. Mas ele vinha relutando, não queria aceitar a separação”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE