Roubo de veículos

Famílias são presas por falsificar e vender placas de carros para quadrilha

Duas famílias praticavam os crimes de falsificação no DF e em Luziânia (GO), depois forneciam para criminosos em roubo e clonagem de veículos

Correio Braziliense
postado em 12/11/2021 10:43 / atualizado em 12/11/2021 13:23
No caso do DF, as falsificações eram feitas por pai, filho e nora, moradores do Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA) -  (crédito: PCDF/Divulgação)
No caso do DF, as falsificações eram feitas por pai, filho e nora, moradores do Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA) - (crédito: PCDF/Divulgação)

Duas famílias, uma do Distrito Federal e outra de Luziânia (GO) estão presas acusadas de falsificar placas de veículos e fornecer os itens para quadrilhas especializadas em roubo e clonagem de automóveis. Segundo as investigações, o grupo atuava de forma integrada e em conexão com ladrões de carros e motos.

No caso do DF, as falsificações eram feitas por pai, filho e nora, moradores do Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA). Eles produziam placas e as enviava para Luziânia, além de atender diretamente os  criminosos da capital. Já no município goiano, tia e sobrinhos usavam empresas credenciadas junto ao Departamento de Trânsito de Goiás e também confeccionavam os itens de forma fraudulenta.

Além das duas famílias, um funcionário público da prefeitura de Silvânia (GO) também foi detido por participar do esquema. De acordo com a polícia, ele é superintendente de trânsito da cidade e ficava responsável pelo recebimento de placas irregulares e o fornecimento de matrizes alfanuméricas para a confecção de placas de motocicleta.

Os policiais cumpriram 26 mandados de busca e apreensão e seis de prisão preventiva nas cidades do DF e mais três municípios no estado de Goiás. Os autuados foram interrogados e encaminhados para a Casa de Prisão Provisória de Luziânia. A operação, chamada Réplica, foi feita pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) em conjunto Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO).


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE